CARACTERÍSTICAS CLORIDRATO DE SERTRALINA

Atualizado em 28/05/2016
Propriedades farmacológicas
O cloridrato de sertralina é um antidepressivo de administração oral. Não é quimicamente
relacionado aos tricíclicos, tetracíclicos ou outros agentes antidepressivos já utilizados.
Presume-se que o mecanismo de ação do cloridrato de sertralina seja uma inibição de
captação neuronal de serotonina (5HT) no sistema nervoso central1 (SNC2). Estudos com
doses clinicamente relevantes no homem têm demonstrado que o cloridrato de sertralina
bloqueia a captação de serotonina no interior das plaquetas3 humanas. Estudos in vitro em
animais também sugerem que o cloridrato de sertralina seja um inibidor potente e seletivo
de recaptação da serotonina neuronal e possui poucos efeitos na recaptação neuronal de
norepinefrina e dopamina4.
A maior vantagem do cloridrato de sertralina é sua baixa incidência5 de efeitos adversos.
Estudos in vitro têm demonstrado que o cloridrato de sertralina não possui afinidade
significante para os receptores adrenérgicos6 (alfa 1, alfa 2 e beta), colinérgicos, GABA7,
dopaminérgicos, histaminérgicos, serotoninérgicos (5HT1A, 5HT1B, 5HT2) ou benzodiazepínicos.
A administração crônica de cloridrato de sertralina em animais foi associada
à sub-regulação dos receptores norepinefrínicos cerebrais, como observado com
outros antidepressivos clinicamente eficazes.
O cloridrato de sertralina não inibe a monoaminoxidase.
Propriedades farmacocinéticas
O cloridrato de sertralina é lentamente absorvido no trato gastrintestinal, com pico de
concentração ocorrendo entre 4,5 a 8,5 horas após a ingestão. Sua meia-vida média é em
torno de 26 horas. A farmacocinética linear foi demonstrada em um estudo de dose única no
qual a Cmáx e a área sob a curva (AUC) de cloridrato de sertralina foram proporcionais
em uma faixa de dose entre 50 e 200 mg.
Tendo em vista a meia-vida de eliminação de 26 horas, após o uso de doses repetidas de
cloridrato de sertralina é esperado obter-se concentrações até duas vezes maiores do
que aquela obtida quando se emprega uma dose única uma vez. Baseado nestes
parâmetros farmacocinéticos, os níveis plasmáticos estáveis de cloridrato de sertralina
são alcançados após uma semana aproximadamente com uma dose única diária. O
cloridrato de sertralina é largamente distribuído através dos tecidos, com alta ligação
às proteínas8 plasmáticas (cerca de 98%).
Os efeitos da alimentação na biodisponibilidade de cloridrato de sertralina foram estudados
em indivíduos que receberam administração de uma dose única com e sem alimentos.
AUC foi levemente aumentada quando o fármaco9 foi administrado com alimento; a
Cmáx foi 25% maior, enquanto o tempo para alcançar o pico de concentração plasmática
diminuiu de 8 horas pós-dose para 5,5 horas.
O cloridrato de sertralina sofre um amplo metabolismo10 de primeira passagem pelo fígado11.
A principal via inicial do metabolismo10 para o cloridrato de sertralina é a N-desmetilação. A
N-desmetilsertralina é menos ativa que o cloridrato de sertralina, e tem uma meia-vida
de eliminação plasmática final de 62 a 104 horas. O cloridrato de sertralina é excretado
em quantidades aproximadamente iguais na urina12 e fezes, predominantemente na forma
de metabólitos13.
Farmacocinética pediátrica
A farmacocinética do cloridrato de sertralina foi avaliada em um grupo de 61 pacientes
pediátricos (29 com 6-12 anos de idade, e 32 com 13-17 anos) com um diagnóstico14 do
DSM-III-R de depressão ou distúrbio obsessivo-compulsivo, homens (n=28), mulheres
(n=33). Durante 42 dias de dosagem crônica de cloridrato de sertralina, ela foi titulada até
200 mg e mantida naquela dose por pelo menos 11 dias. No último dia de cloridrato de
sertralina 200 mg/dia, o grupo de 6-12 anos de idade exibiu uma AUC média de cloridrato
de sertralina (0-24 h) de 3107 ng-h/mL, Cmáx médio de 165 ng/mL e uma meia-vida média
de 26,2 h. O grupo de 13-17 anos de idade exibiu uma AUC média de cloridrato de sertralina
(0-24 h) de 2296 ng-h/mL, Cmáx médio de 123 ng/mL e uma meia-vida média de 27,8
h. Níveis plasmáticos superiores no grupo de 6-12 anos foram atribuíveis a pacientes com
menores pesos corporais. Não foram observadas diferenças devido ao gênero. Em comparação, um grupo de 22 adultos estudados separadamente (11 homens e 11 mulheres)
recebeu 30 dias de cloridrato de sertralina 200 mg/dia e exibiu uma AUC média de
cloridrato de sertralina (0-24 h) de 2570 ng-h/mL, Cmáx médio de 142 ng/mL e uma meia-vida
média de 27,2 h. Em relação aos adultos, tanto o grupo de 6-12 anos de idade quanto o
de 13-17 anos mostraram valores de AUC (0-24h) e Cmáx aproximadamente 22% inferiores,
quando ajustados por peso. Esses dados sugerem que pacientes pediátricos têm uma
discreta maior eficiência de metabolizar cloridrato de sertralina que adultos. Entretanto,
doses inferiores são aconselháveis para pacientes15 pediátricos, dado seus pesos
corporais inferiores, especialmente nos bastante novos, a fim de se evitar níveis plasmáticos
excessivos (ver Posologia - Uso em Crianças).
Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Sistema Nervoso Central: Principais órgãos processadores de informação do sistema nervoso, compreendendo cérebro, medula espinhal e meninges.
2 SNC: Principais órgãos processadores de informação do sistema nervoso, compreendendo cérebro, medula espinhal e meninges.
3 Plaquetas: Elemento do sangue (não é uma célula porque não apresenta núcleo) produzido na medula óssea, cuja principal função é participar da coagulação do sangue através da formação de conglomerados que tamponam o escape do sangue por uma lesão em um vaso sangüíneo.
4 Dopamina: É um mediador químico presente nas glândulas suprarrenais, indispensável para a atividade normal do cérebro.
5 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
6 Adrenérgicos: Que agem sobre certos receptores específicos do sistema simpático, como o faz a adrenalina.
7 GABA: GABA ou Ácido gama-aminobutírico é o neurotransmissor inibitório mais comum no sistema nervoso central.
8 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
9 Fármaco: Qualquer produto ou preparado farmacêutico; medicamento.
10 Metabolismo: É o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos. São essas reações que permitem a uma célula ou um sistema transformar os alimentos em energia, que será ultilizada pelas células para que as mesmas se multipliquem, cresçam e movimentem-se. O metabolismo divide-se em duas etapas: catabolismo e anabolismo.
11 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
12 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
13 Metabólitos: Qualquer composto intermediário das reações enzimáticas do metabolismo.
14 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
15 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.

Tem alguma dúvida sobre CARACTERÍSTICAS CLORIDRATO DE SERTRALINA?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.