INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS TECTA 40 MG

Atualizado em 28/05/2016
O conteúdo de magnésico em um comprimido de TECTA® não é clinicamente significante (1,268 g a cada comprimido de 40 mg). Assim, não são esperadas diferenças nas interações medicamentosas entre o pantoprazol magnésico e o pantoprazol sódico. Como os demais membros de sua classe, TECTA® pode alterar a absorção de medicamentos cuja biodisponibilidade seja dependente do pH do suco gástrico, como o cetoconazol e itraconazol. Isso se aplica também a medicamentos ingeridos pouco tempo antes de TECTA®. TECTA®, assim como outros medicamentos da mesma classe, não deve ser coadministrado com atazanavir/nelfinazir, pois a absorção desses antirretrovirais é pH-dependente, podendo ocorrer uma redução substancial na biodisponibilidade dos mesmos (ver Contraindicações). Pantoprazol é extensivamente metabolizado no fígado1. Inicialmente sofre desmetilação e oxidação a sulfonas pelas subenzimas CYP2C19 e CYP3A4 do citocromo P-450 (fase I do metabolismo2). Como consequência da baixa afinidade do pantoprazol e de seus metabólitos3, o hidroxipantoprazol e o hidroxipantoprazol sulfona pelas enzimas do citocromo P-450, seu potencial de interação na fase I é limitado, o que permite que o fármaco4 saia rapidamente do retículo endoplasmático e seja transferido subsequentemente para o citoplasma5 para ser conjugado com sulfato, na fase II do metabolismo2. Esta baixa afinidade resulta em predominância do metabolismo2 no sistema de conjugação (fase II) que, ao contrário do sistema P-450, não é saturável e consequentemente não interativa. Esta etapa independe do sistema enzimático citocromo P-450. A interação entre pantoprazol e outras substâncias metabolizadas na fase I do metabolismo2 não pode, em princípio, ser excluída. Nos estudos sobre interações medicamentosas conduzidos até o momento, onde foram analisados os substratos de todas as famílias do citocromo P-450 envolvidas no metabolismo2 de fármacos no homem, verificou-se que pantoprazol não afeta a farmacocinética ou a farmacodinâmica de carbamazepina, cafeína, diazepam, diclofenaco, digoxina, etanol, glibenclamida, metoprolol, naproxeno, nifedipina, fenitoína, piroxicam, teofilina, e contraceptivos orais. TECTA® não aumenta a excreção urinária dos marcadores de indução, ácido D-glucarídico e 6b-hidroxicortisol. Da mesma forma, os fármacos investigados não influenciaram a farmacocinética do pantoprazol. Embora, em estudos clínicos farmacocinéticos não tenha sido observada nenhuma interação durante a administração concomitante à femprocumona ou à varfarina, foram observados no período de pós- comercialização alguns casos isolados de alterações no INR (tempo de protrombina6 do paciente/média normal do tempo de protrombina6)ISI nessas situações. Consequentemente, em pacientes que estão sendo tratados com anticoagulantes7 cumarínicos, é recomendada a monitoração do tempo de protrombina6/INR após o início, o término ou durante o uso irregular de pantoprazol. Não existe interação na administração concomitante com antiácidos8. De maneira geral, o tratamento diário com qualquer medicamento bloqueador de ácido por um longo tempo (p. ex.: mais que três anos) pode levar a uma má absorção da cianocobalamina (vitamina9 B12). Estudos de interação farmacocinética em humanos, administrando-se pantoprazol simultaneamente aos antibióticos claritromicina, metronidazol e amoxicilina não demonstraram nenhuma interação clinicamente significativa. Ingestão com alimentos: O consumo de alimentos não interfere com as ações do TECTA® no organismo. Interferência em testes de laboratório: Em alguns poucos casos isolados, detectaram-se alterações no tempo de coagulação10 durante o uso de pantoprazol. Desta forma, em pacientes tratados com anticoagulantes7 cumarínicos, recomenda-se a monitoração do tempo de coagulação10 após início, final ou durante o tratamento com pantoprazol.
Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
2 Metabolismo: É o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos. São essas reações que permitem a uma célula ou um sistema transformar os alimentos em energia, que será ultilizada pelas células para que as mesmas se multipliquem, cresçam e movimentem-se. O metabolismo divide-se em duas etapas: catabolismo e anabolismo.
3 Metabólitos: Qualquer composto intermediário das reações enzimáticas do metabolismo.
4 Fármaco: Qualquer produto ou preparado farmacêutico; medicamento.
5 Citoplasma: A parte da célula que contém o CITOSSOL e pequenas estruturas, excluindo o NÚCLEO CELULAR, MITOCÔNDRIA e os VACÚOLOS grandes. (Tradução livre do original
6 Protrombina: Proteína plasmática inativa, é a precursora da trombina e essencial para a coagulação sanguínea.
7 Anticoagulantes: Substâncias ou medicamentos que evitam a coagulação, especialmente do sangue.
8 Antiácidos: É uma substância que neutraliza o excesso de ácido, contrariando o seu efeito. É uma base que aumenta os valores de pH de uma solução ácida.
9 Vitamina: Compostos presentes em pequenas quantidades nos diversos alimentos e nutrientes e que são indispensáveis para o desenvolvimento dos processos biológicos normais.
10 Coagulação: Ato ou efeito de coagular(-se), passando do estado líquido ao sólido.

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta ser enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dvidas j respondidas.