BulasMed - Referências completas de medicamentos

bulas.med.br
Buscar bulas Índice de tópicos
BulasMed
Selecione a bula

Não deve ser administrada uma dose intravenosa única maior que 16 mg. A eficácia de Vonau em quimioterapia altamente emetogênica pode ser aumentada pela adição de uma dose única intravenosa de 20 mg de fosfato sódico de dexametasona administrada antes da quimioterapia. Recomenda-se tratamento oral para proteger contra êmese prolongada ou retardada após as primeiras 24 horas.
 - 13/08/2019
Não deve ser administrada uma dose intravenosa única maior que 16 mg. A eficácia de Nausedron em quimioterapia altamente emetogênica pode ser aumentada pela adição de uma dose única intravenosa de 20 mg de fosfato sódico de dexametasona administrada antes da quimioterapia. Recomenda-se tratamento oral para proteger contra êmese prolongada ou retardada após as primeiras 24 horas.
 - 07/03/2007
O perfil farmacocinético da cisplatina administrada logo após a infusão de docetaxel é semelhante àquele observado com a cisplatina isolada. O efeito da prednisona na farmacocinética do docetaxel administrado com pré-medicação padrão de dexametasona foi estudado em 42 pacientes. Não foi observado nenhum efeito da prednisona na farmacocinética do docetaxel.
 - 07/03/2007
Não deve ser administrada uma dose intravenosa única maior que 16 mg. A eficácia de Ontrax em quimioterapia altamente emetogênica pode ser aumentada pela adição de uma dose única intravenosa de 20 mg de fosfato sódico de dexametasona administrada antes da quimioterapia. Recomenda-se tratamento oral para proteger contra emese prolongada ou retardada após as primeiras 24 horas.
 - 07/03/2007
No entanto, durante o tratamento, o paciente não deve dirigir veículos ou operar máquinas, pois sua habilidade e atenção podem ser prejudicadas. Informações importantes sobre um dos componentes do medicamento Este medicamento contém LACTOSE. Interações medicamentosas Com haloperidol, trazodona, diazepam, eritromicina, itraconazol, nefazodona, diltiazem, verapamil, rifampicina, cetoconazol, ritonavir, dexametasona, fenitoína, fenobarbital, carbamazepina, cimetidina, classes dos medicamentos inibidores da monoaminoxidase - IMAOs (alguns tipos de antidepressivos) e inibidores seletivos da recaptação de serotonina - ISRSs (alguns tipos de antidepressivos) e suco de grapefruit (toranja).
 - 19/08/2019
Prolongamento no tempo de sangramento: diltiazem; Risco aumentado de ulceração gastrointestinal e concentração subterapêutica de ácido acetilsalicílico: betametasona, cortisona, deflazacorte, dexametasona, hidrocortisona, metilprednisolona, parametasona e triancinolona; Risco aumentado de sangramento gastrointestinal: celecoxibe e rofecoxibe; Hemorragia gastrointestinal: piroxicam; Hipoglicemia: clorpropamida e tolbutamida.
 - 07/03/2007
Podem ocorrer reações anafilactoides e aumento das reações relacionadas à infusão, quando a vancomicina é administrada com: agentes anestésicos (ex.: tiopental, propofol, sulfentanila). A vancomicina pode causar eritema e vermelhidão em crianças, quando administrada com: agentes anestésicos (ex.: tiopental, propofol, sulfentanila). A vancomicina pode ter o efeito reduzido em meningite quando administrada com: dexametasona. Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento. Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.
 - 07/03/2007
Podem ocorrer reações anafilactoides e aumento das reações relacionadas à infusão, quando a vancomicina é administrada com: agentes anestésicos (ex.:tiopental, propofol, sulfentanila). A vancomicina pode causar eritema e vermelhidão em crianças, quando administrada com: agentes anestésicos (ex.:tiopental, propofol, sulfentanila). A vancomicina pode ter o efeito reduzido em meningite quando administrada com: dexametasona. Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento. Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.
 - 07/03/2007
Se você usar outros medicamentos com ação semelhante as das substâncias ativas de Duovent N (como teofilina) pode ter seu efeito broncodilatador potencializado, o que poderá provocar também o aumento das reações adversas. O uso concomitante de um medicamento betabloqueador (como propranolol, para tratar pressão alta e doenças cardíacas) pode diminuir o efeito dilatador de Duovent N nas vias aéreas. Certos medicamentos como corticosteroides (como dexametasona, prednisona), produtos derivados da xantina (como teofilina) e diuréticos (como furosemida) podem aumentar a diminuição do potássio no sangue. Este fato deve ser levado em consideração principalmente se você tiver obstrução severa das vias aéreas.
 - 23/08/2019
O uso prévio de medicamentos que ativam o sistema enzimático das microssomas hepáticas, como barbitúricos, clorofenamina, rifampicina, prometazina e corticosteroides como a prednisona pode diminuir a eliminação de Butazona Cálcica. O uso de Butazona Cálcica com anti-inflamatórios não esteroidais, incluindo salicilatos (como ácido acetilsalicílico), inibidores seletivos da recaptação de serotonina (antidepressivos) e glicocorticoides (hidrocortisona, dexametasona), pode aumentar o risco de sangramento gastrintestinal e úlceras. O uso concomitante com metilfenidato (medicamento neurológico e psiquiátrico) ou esteroides anabólicos (medicamentos que intensificam o metabolismo) pode aumentar a concentração do derivado da fenilbutazona no sangue, prolongando seu efeito.
 - 07/03/2007
O bulas.med.br faz parte da plataforma HiDoctor
Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).
Mostrar: 10
<< - « Anteriores - 6 - 7 - 8 - 9 - 10 - 11 - Próximos » - >>
81 a 90 (Total: 365)

Outros resultados:

Resultados: 17

Em março de 2020, o estudo RECOVERY ( Randomized Evaluation of COVid-19 thERapY ) foi estabelecido como um ensaio clínico randomizado para testar uma variedade de tratamentos potenciais para a COVID-19 , incluindo baixas doses de dexametasona (um tratamento com esteroides ). Mais de 11.500 pacientes foram matriculados em mais de 175 hospitais do NHS no Reino Unido.
Estudo publicado pelo The Lancet revela que, em pacientes não-imunocomprometidos diagnosticados com pneumonia comunitária, a dexametasona pode reduzir o tempo de hospitalização quando adicionada ao tratamento com antibióticos.
A dexametasona tem sido proposta como uma terapia equivalente à prednisona/prednisolona para crises da asma aguda em pacientes pediátricos. Apesar de existirem vários pequenos ensaios clínicos sobre o tema, os dados de consenso ainda não são claros.
Os pesquisadores também replicaram as descobertas em camundongos, comprimindo os nervos ciáticos dos animais para produzir dor nas costas e nas pernas ou injetando um irritante nos nervos ciáticos. Quando eles bloquearam a resposta imune dos animais com dexametasona, um esteroide comumente usado para tratar dores nas costas, a dor se tornou crônica. Em seguida, o grupo questionou se a dor crônica resultava da supressão da dor ou da supressão da inflamação .
Descobriu-se que o tempo médio de recuperação autorrelatado para pessoas que usaram budesonida inalada foi 3,011 dias mais curto em comparação com o tratamento usual (intervalo de credibilidade bayesiano [ICB] de 95% 1,134 a 5,410 dias), com alta probabilidade (0,999) de ser superior ao padrão usual de tratamento. Leia sobre " Coquetel de anticorpos REGEN-COV para prevenção da infecção pelo SARS-CoV-2 " e " Dexametasona para COVID-19 ". Cerca de um terço (32%) das pessoas que usaram budesonida inalada se recuperaram nos primeiros 14 dias após a randomização e permaneceram bem até 28 dias, em comparação com pouco mais de um quinto (22%) no grupo de tratamento usual.
Mostrar: 5
1 - 2 - 3 - 4 - Próximos »
1 a 5 (Total: 17)
  • Entrar
  • Cadastrar