GRAVIDEZ E LACTAÇÃO ANGIPRESS 25, 50 E 100 MG COMPRIMIDOS

Atualizado em 25/05/2016

Como ocorre com qualquer droga, ANGIPRESS não deve ser administrado durante a gravidez1, a não ser que o seu uso seja essencial. Não há evidência de teratogenicidade em estudos em animais.

ANGIPRESS tem sido usado com eficácia no tratamento da hipertensão2 associada à gravidez1, porém sob cuidadosa supervisão médica. Não houve evidência de qualquer anormalidade fetal.
ANGIPRESS atravessa a barreira placentária e aparece no sangue do cordão umbilical3.

É excretado no leite materno. O uso da droga por mulheres que estejam amamentando requer queos benefícios esperados sejam avaliados contra os possíveis riscos.

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
2 Hipertensão: Condição presente quando o sangue flui através dos vasos com força maior que a normal. Também chamada de pressão alta. Hipertensão pode causar esforço cardíaco, dano aos vasos sangüíneos e aumento do risco de um ataque cardíaco, derrame ou acidente vascular cerebral, além de problemas renais e morte.
3 Sangue do Cordão Umbilical: Sangue do feto. A troca de nutrientes e de resíduos entre o sangue fetal e o materno ocorre através da PLACENTA. O sangue do cordão é o sangue contido nos vasos umbilicais (CORDÃO UMBILICAL) no momento do parto.

Tem alguma dúvida sobre GRAVIDEZ E LACTAÇÃO ANGIPRESS 25, 50 E 100 MG COMPRIMIDOS?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.