GRAVIDEZ E LACTAÇÃO PROMETAX

Atualizado em 28/05/2016
Em estudos em animais, a rivastigmina não se mostrou teratogênica1. Entretanto, asegurança de PROMETAX® (rivastigmina) na gravidez2 humana não foi estabelecida
e o mesmo deve ser utilizado em mulheres grávidas apenas se o benefício potencial
for superior ao possível risco ao feto3.
Não se sabe se PROMETAX® (rivastigmina) é excretado no leite materno humano e,
portanto, pacientes que utilizam PROMETAX® (rivastigmina) não devem amamentar.
Efeitos na habilidade de dirigir veículos e/ou operar máquinas: Não foram observados
quaisquer prejuízos na função motora em pacientes tratados com PROMETAX®
(rivastigmina). Entretanto, a habilidade dos pacientes com Alzheimer4 de continuar a
dirigir veículos e/ou operar máquinas complexas deve ser rotineiramente avaliada
pelo médico.
Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Teratogênica: Agente teratogênico ou teratógeno é tudo aquilo capaz de produzir dano ao embrião ou feto durante a gravidez. Estes danos podem se refletir como perda da gestação, malformações ou alterações funcionais ou ainda distúrbios neurocomportamentais, como retardo mental.
2 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
3 Feto: Filhote por nascer de um mamífero vivíparo no período pós-embrionário, depois que as principais estruturas foram delineadas. Em humanos, do filhote por nascer vai do final da oitava semana após a CONCEPÇÃO até o NASCIMENTO, diferente do EMBRIÃO DE MAMÍFERO prematuro.
4 Alzheimer: Doença degenerativa crônica que produz uma deterioração insidiosa e progressiva das funções intelectuais superiores. É uma das causas mais freqüentes de demência. Geralmente começa a partir dos 50 anos de idade e tem incidência similar entre homens e mulheres.

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta ser enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dvidas j respondidas.