POSOLOGIA EVOCANIL

Atualizado em 28/05/2016
Respeitar estritamente as posologias preconizadas.
Via oral:
Nas insuficiências de progesterona, a posologia média é de 200 a 300 mg de progesterona por dia (ou seja, 2 a 3 cápsulas) divididas em duas doses: uma pela manhã, separada das refeições e outra à noite, ao se deitar.
Nas insuficiências lúteas (síndrome1 pré-menstrual, mastopatias benignas, irregularidades menstruais, pré-menopausa2), o tratamento será de 2 a 3 cápsulas por dia, 10 dias por ciclo, normalmente a partir do 17º até o 26º dia (inclusive).
No tratamento de reposição da menopausa2 (a terapia estrogênica isolada não é recomendada, devido ao risco de hiperplasia endometrial3): 2 cápsulas por dia tomadas à noite ao deitar-se, 12 a 14 dias por mês, ou seja, nas duas últimas semanas de cada seqüência terapêutica4, seguido de interrupção de todo o tratamento de reposição durante cerca de uma semana, durante a qual é freqüente observar-se uma hemorragia5 por privação hormonal.
Para estas indicações poderá ser empregada a via vaginal, com posologias idênticas, nos casos de hepatopatias e/ou efeitos secundários devidos à progesterona (sonolência após absorção oral).
Via vaginal:
Reposição de progesterona nos déficits completos de mulheres ovarioprivas (como complemento de um tratamento estrogênico adequado): 1 cápsula no 13º e 14º dia do ciclo, depois, uma cápsula pela manhã e à noite do 15º ao 25º dia do ciclo. A partir do 26º dia e em caso de gravidez6 inicial, aumentar a dose à razão de 1 cápsula ao dia a cada semana até chegar a 6 cápsulas, no máximo, repartidas em três doses diárias. Esta posologia deverá ser observada até o 60º dia.
Suplementação7 da fase lútea no decurso dos ciclos de FIC: a posologia recomendada é de 4 a 6 cápsulas por dia a partir do dia da injeção8 de hCG até a 12ª semana de gravidez6.
Suplementação7 da fase lútea no decurso dos ciclos espontâneos ou induzidos, em caso de hipofertilidade ou de esterilidade9 primária ou secundária, em especial, por distúrbios da ovulação10: a posologia aconselhada é de 2 a 3 cápsulas por dia a partir do 17º dia do ciclo durante 10 dias e retomada o mais rapidamente possível em caso de ausência de retorno da menstruação11 e de diagnóstico12 de gravidez6.
Ameaça de aborto precoce ou prevenção de abortos repetidos por insuficiência13 lútea: a posologia recomendada é de 2 a 4 cápsulas por dia, divididas em duas aplicações.
Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
2 Menopausa: Estado fisiológico caracterizado pela interrupção dos ciclos menstruais normais, acompanhada de alterações hormonais em mulheres após os 45 anos.
3 Hiperplasia endometrial: Caracterizada por alterações biomorfológicas do endométrio (estroma e glândulas), que variam desde um estado fisiológico exacerbado até o carcinoma “in situ”. É o resultado de uma estimulação estrogênica persistente na ausência ou insuficiência de estímulo progestínico.O fator prognóstico mais importante nas pacientes afetadas é a atipia celular: cerca de 20% das pacientes com hiperplasia atípica evoluem para câncer invasivo.
4 Terapêutica: Terapia, tratamento de doentes.
5 Hemorragia: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
6 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
7 Suplementação: Que serve de suplemento para suprir o que falta, que completa ou amplia.
8 Injeção: Infiltração de medicação ou nutrientes líquidos no corpo através de uma agulha e seringa.
9 Esterilidade: Incapacidade para conceber (ficar grávida) por meios naturais. Suas causas podem ser masculinas, femininas ou do casal.
10 Ovulação: Ovocitação, oocitação ou ovulação nos seres humanos, bem como na maioria dos mamíferos, é o processo que libera o ovócito II em metáfase II do ovário. (Em outras espécies em vez desta célula é liberado o óvulo.) Nos dias anteriores à ovocitação, o folículo secundário cresce rapidamente, sob a influência do FSH e do LH. Ao mesmo tempo que há o desenvolvimento final do folículo, há um aumento abrupto de LH, fazendo com que o ovócito I no seu interior complete a meiose I, e o folículo passe ao estágio de pré-ovocitação. A meiose II também é iniciada, mas é interrompida em metáfase II aproximadamente 3 horas antes da ovocitação, caracterizando a formação do ovócito II. A elevada concentração de LH provoca a digestão das fibras colágenas em torno do folículo, e os níveis mais altos de prostaglandinas causam contrações na parede ovariana, que provocam a extrusão do ovócito II.
11 Menstruação: Sangramento cíclico através da vagina, que é produzido após um ciclo ovulatório normal e que corresponde à perda da camada mais superficial do endométrio uterino.
12 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
13 Insuficiência: Incapacidade de um órgão ou sistema para realizar adequadamente suas funções.Manifesta-se de diferentes formas segundo o órgão comprometido. Exemplos: insuficiência renal, hepática, cardíaca, respiratória.

Tem alguma dúvida sobre POSOLOGIA EVOCANIL?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.