REAÇÕES ADVERSAS PRANDIN

Atualizado em 28/05/2016

HIPOGLICEMIA1ASSIM COMO COM OUTROS AGENTES  HIPOGLICEMIANTES2, REAÇÕES HIPOGLICÊMICAS FORAM OBSERVADAS APÓS A ADMINISTRAÇÃO DE REPAGLINIDA. ESSAS REAÇÕES SÃO PRINCIPALMENTE LEVES E FACILMENTE CONTROLADAS COM A INGESTÃO DE CARBOIDRATOS. SE FOREM GRAVES, PODE HAVER NECESSIDADE DE ADMINISTRAÇÃO INTRAVENOSA DE GLICOSE3. A OCORRÊNCIA DESSAS REAÇÕES DEPENDE, COMO EM TODAS AS TERAPIAS DIABÉTICAS, DE FATORES INDIVIDUAIS, COMO HÁBITOS ALIMENTARES, DOSE, EXERCÍCIOS E ESTRESSE.

DISTÚRBIOS VISUAIS
SABE-SE QUE AS ALTERAÇÕES DOS NÍVEIS DE GLICEMIA4 RESULTAM EM DISTÚRBIOS VISUAIS TRANSITÓRIOS, PRINCIPALMENTE NO INÍCIO DO TRATAMENTO. ESSES DISTÚRBIOS FORAM RELATADOS APENAS EM POUQUÍSSIMOS CASOS APÓS INÍCIO DO TRATAMENTO COM REPAGLINIDA.  NENHUM DESSES CASOS RESULTOU EM DESCONTINUAÇÃO DO TRATAMENTO COM REPAGLINIDA DURANTE OS ESTUDOS CLÍNICOS.

DISTÚRBIOS GASTRINTESTINAIS
NOS ESTUDOS CLÍNICOS FORAM RELATADAS QUEIXAS GASTRINTESTINAIS COMO DOR ABDOMINAL, DIARRÉIA5, NÁUSEAS6, VÔMITOS7 E CONSTIPAÇÃO8. A FREQÜENCIA E A GRAVIDADE DESSES SINTOMAS9 NÃO FOI DIFERENTE DA OBSERVADA COM OUTROS SECRETAGOGOS ORAIS.

ENZIMAS HEPÁTICAS10
DURANTE TRATAMENTO COM REPAGLINIDA, FORAM RELATADOS CASOS ISOLADOS DE AUMENTO DAS ENZIMAS HEPÁTICAS10.
A MAIORIA DOS CASOS FOI DE CARÁTER LEVE E TRANSITÓRIO E POUQUÍSSIMOS PACIENTES DESCONTINUARAM O TRATAMENTO EM DECORRÊNCIA DO AUMENTO DAS ENZIMAS HEPÁTICAS10.

ALERGIA11
PODEM OCORRER REAÇÕES DE HIPERSENSIBILIDADE CUTÂNEA12 COMO COCEIRA, ERUPÇÕES E URTICÁRIA13. NÃO HÁ MOTIVO DE SUSPEITA DE ALERGENICIDADE CRUZADA COM AS SULFONILURÉIAS14 DEVIDO À DIFERENÇA DE ESTRUTURA QUÍMICA.

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Hipoglicemia: Condição que ocorre quando há uma queda excessiva nos níveis de glicose, freqüentemente abaixo de 70 mg/dL, com aparecimento rápido de sintomas. Os sinais de hipoglicemia são: fome, fadiga, tremores, tontura, taquicardia, sudorese, palidez, pele fria e úmida, visão turva e confusão mental. Se não for tratada, pode levar ao coma. É tratada com o consumo de alimentos ricos em carboidratos como pastilhas ou sucos com glicose. Pode também ser tratada com uma injeção de glucagon caso a pessoa esteja inconsciente ou incapaz de engolir. Também chamada de reação à insulina.
2 Hipoglicemiantes: Medicamentos que contribuem para manter a glicose sangüínea dentro dos limites normais, sendo capazes de diminuir níveis de glicose previamente elevados.
3 Glicose: Uma das formas mais simples de açúcar.
4 Glicemia: Valor de concentração da glicose do sangue. Seus valores normais oscilam entre 70 e 110 miligramas por decilitro de sangue (mg/dl).
5 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
6 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
7 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
8 Constipação: Retardo ou dificuldade nas defecações, suficiente para causar desconforto significativo para a pessoa. Pode significar que as fezes são duras, difíceis de serem expelidas ou infreqüentes (evacuações inferiores a três vezes por semana), ou ainda a sensação de esvaziamento retal incompleto, após as defecações.
9 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
10 Enzimas hepáticas: São duas categorias principais de enzimas hepáticas. A primeira inclui as enzimas transaminasas alaninoaminotransferase (ALT ou TGP) e a aspartato aminotransferase (AST ou TOG). Estas são enzimas indicadoras do dano às células hepáticas. A segunda categoria inclui certas enzimas hepáticas como a fosfatase alcalina (FA) e a gamaglutamiltranspeptidase (GGT) as quais indicam obstrução do sistema biliar, quer seja no fígado ou nos canais maiores da bile que se encontram fora deste órgão.
11 Alergia: Reação inflamatória anormal, perante substâncias (alérgenos) que habitualmente não deveriam produzi-la. Entre estas substâncias encontram-se poeiras ambientais, medicamentos, alimentos etc.
12 Cutânea: Que diz respeito à pele, à cútis.
13 Urticária: Reação alérgica manifestada na pele como elevações pruriginosas, acompanhadas de vermelhidão da mesma. Pode afetar uma parte ou a totalidade da pele. Em geral é autolimitada e cede em pouco tempo, podendo apresentar períodos de melhora e piora ao longo de vários dias.
14 Sulfoniluréias: Classe de medicamentos orais para tratar o diabetes tipo 2 que reduz a glicemia por ajudar o pâncreas a fabricar mais insulina e o organismo a usar melhor a insulina produzida.

Tem alguma dvida sobre REAÇÕES ADVERSAS PRANDIN?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta ser enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dvidas j respondidas.