ESTUDOS CLÍNICOS EM TRATAMENTO ADJUVANTE EM EPILEPSIA AMATO

Atualizado em 28/05/2016

UMA VEZ QUE O TOPIRAMATO É, NA MAIORIA DAS VEZES, ADMINISTRADO EM ASSOCIAÇÃO COM OUTROS AGENTES ANTIEPILÉPTICOS, NÃO É POSSÍVEL DETERMINAR QUAL DAS MEDICAÇÕES OCASIONOU OS EVENTUAIS EFEITOS COLATERAIS1.

- PACIENTES ADULTOS

COM BASE EM ESTUDOS CLÍNICOS CONTROLADOS COM PLACEBO2, NOS QUAIS HOUVE UM RÁPIDO PERÍODO DE TATEAMENTO DA DOSE, PODE-SE ESTABELECER QUE AS REAÇÕES ADVERSAS MAIS COMUNS ESTÃO RELACIONADAS PRINCIPALMENTE COM O SNC3 E INCLUÍRAM: SONOLÊNCIA, TONTURA4, NERVOSISMO, ATAXIA5, FADIGA6, DISTÚRBIOS DA FALA, LENTIFICAÇÃO PSICOMOTORA7, ALTERAÇÕES DA VISÃO8, DIFICULDADE DE MEMORIZAÇÃO, CONFUSÃO MENTAL, PARESTESIA9, DIPLOPIA10, ANOREXIA11, NISTAGMO12, NÁUSEA13, PERDA DE PESO, DISTÚRBIOS DE LINGUAGEM, DIFICULDADE DE CONCENTRAÇÃO/ATENÇÃO, DEPRESSÃO, DOR ABDOMINAL, ASTENIA14 E ALTERAÇÕES DO HUMOR. OS EVENTOS ADVERSOS OBSERVADOS COM MENOR FREQUÊNCIA, MAS QUE FORAM CONSIDERADOS RELEVANTES DO PONTO DE VISTA CLÍNICO INCLUÍRAM: ALTERAÇÃO DO PALADAR15, AGITAÇÃO, PROBLEMAS COGNITIVOS16, LABILIDADE EMOCIONAL, PROBLEMAS DE COORDENAÇÃO, MARCHA ANORMAL, APATIA17, SINTOMAS18 PSICÓTICOS/PSICOSE19, REAÇÃO / COMPORTAMENTO AGRESSIVO, LEUCOPENIA20 E NEFROLITÍASE. CASOS ISOLADOS DE EVENTOS TROMBOEMBÓLICOS FORAM RELATADOS EMBORA UMA RELAÇÃO CAUSAL COM TOPIRAMATO NÃO TENHA SIDO ESTABELECIDA.

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
2 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
3 SNC: Principais órgãos processadores de informação do sistema nervoso, compreendendo cérebro, medula espinhal e meninges.
4 Tontura: O indivíduo tem a sensação de desequilíbrio, de instabilidade, de pisar no vazio, de que vai cair.
5 Ataxia: Reflete uma condição de falta de coordenação dos movimentos musculares voluntários podendo afetar a força muscular e o equilíbrio de uma pessoa. É normalmente associada a uma degeneração ou bloqueio de áreas específicas do cérebro e cerebelo. É um sintoma, não uma doença específica ou um diagnóstico.
6 Fadiga: 1. Sensação de enfraquecimento resultante de esforço físico. 2. Trabalho cansativo. 3. Redução gradual da resistência de um material ou da sensibilidade de um equipamento devido ao uso continuado.
7 Psicomotora: Própria ou referente a qualquer resposta que envolva aspectos motores e psíquicos, tais como os movimentos corporais governados pela mente.
8 Visão: 1. Ato ou efeito de ver. 2. Percepção do mundo exterior pelos órgãos da vista; sentido da vista. 3. Algo visto, percebido. 4. Imagem ou representação que aparece aos olhos ou ao espírito, causada por delírio, ilusão, sonho; fantasma, visagem. 5. No sentido figurado, concepção ou representação, em espírito, de situações, questões etc.; interpretação, ponto de vista. 6. Percepção de fatos futuros ou distantes, como profecia ou advertência divina.
9 Parestesia: Sensação cutânea subjetiva (ex.: frio, calor, formigamento, pressão, etc.) vivenciada espontaneamente na ausência de estimulação.
10 Diplopia: Visão dupla.
11 Anorexia: Perda do apetite ou do desejo de ingerir alimentos.
12 Nistagmo: Movimento involuntário, rápido e repetitivo do globo ocular. É normal dentro de certos limites diante da mudança de direção do olhar horizontal. Porém, pode expressar doenças neurológicas ou do sistema de equilíbrio.
13 Náusea: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
14 Astenia: Sensação de fraqueza, sem perda real da capacidade muscular.
15 Paladar: Paladar ou sabor. Em fisiologia, é a função sensorial que permite a percepção dos sabores pela língua e sua transmissão, através do nervo gustativo ao cérebro, onde são recebidos e analisados.
16 Cognitivos: 1. Relativo ao conhecimento, à cognição. 2. Relativo ao processo mental de percepção, memória, juízo e/ou raciocínio. 3. Diz-se de estados e processos relativos à identificação de um saber dedutível e à resolução de tarefas e problemas determinados. 4. Diz-se dos princípios classificatórios derivados de constatações, percepções e/ou ações que norteiam a passagem das representações simbólicas à experiência, e também da organização hierárquica e da utilização no pensamento e linguagem daqueles mesmos princípios.
17 Apatia: 1. Em filosofia, para os céticos e os estoicos, é um estado de insensibilidade emocional ou esmaecimento de todos os sentimentos, alcançado mediante o alargamento da compreensão filosófica. 2. Estado de alma não suscetível de comoção ou interesse; insensibilidade, indiferença. 3. Em psicopatologia, é o estado caracterizado por indiferença, ausência de sentimentos, falta de atividade e de interesse. 4. Por extensão de sentido, é a falta de energia (física e moral), falta de ânimo; abatimento, indolência, moleza.
18 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
19 Psicose: Grupo de doenças psiquiátricas caracterizadas pela incapacidade de avaliar corretamente a realidade. A pessoa psicótica reestrutura sua concepção de realidade em torno de uma idéia delirante, sem ter consciência de sua doença.
20 Leucopenia: Redução no número de leucócitos no sangue. Os leucócitos são responsáveis pelas defesas do organismo, são os glóbulos brancos. Quando a quantidade de leucócitos no sangue é inferior a 6000 leucócitos por milímetro cúbico, diz-se que o indivíduo apresenta leucopenia.

Tem alguma dúvida sobre ESTUDOS CLÍNICOS EM TRATAMENTO ADJUVANTE EM EPILEPSIA AMATO?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.