PRECAUÇÕES E ADVERTÊNCIAS CETOPROFENO

Atualizado em 28/05/2016

 •  DEVIDO À POSSIBILIDADE DE GRAVES MANIFESTAÇÕES GASTRINTESTINAIS, PARTICULARMENTE NAS DOENÇAS TRATADAS COM ANTICOAGULANTES1, É CONVENIENTE UMA CUIDADOSA MONITORIZAÇÃO, PRINCIPALMENTE SE SURGIR SINTOMATOLOGIA DIGESTIVA. EM CASOS DE HEMORRAGIA2 GASTRINTESTINAL, O TRATAMENTO DEVE SER DESCONTINUADO.

 •  NAS DOENÇAS INFECCIOSAS, MESMO CONTROLADAS, OS SINAIS3 DE INFECÇAO PODEM SER MASCARADOS.

 •  EM PACIENTES IDOSOS É RECOMENDÁVEL UMA DIMINUIÇÃO DA POSOLOGIA.

 •  CETOPROFENO NÃO DEVE SER ADMINISTRADO EM CRIANÇAS COM IDADE INFERIOR A 15 ANOS.

 •  CETOPROFENO DEVE SER ADMINISTRADO COM CAUTELA E SOB MONITORIZAÇÃO EM PACIENTES COM PROBLEMAS GASTRINTESTINAIS (ÚLCERA4 GASTRODUODENAL), HÉRNIA5 HIATAL, COLITE6 ULCEROSA, DOENÇA DE CROHN7, COM ANTECEDENTES DE ALTERAÇÕES HEMATOLÓGICAS OU PROBLEMAS DE COAGULAÇÃO8.

 •  NO INÍCIO DO TRATAMENTO, O VOLUME URINÁRIO E A FUNÇÃO RENAL9 DEVEM SER CUIDADOSAMENTE MONITORIZADOS EM PACIENTES COM INSUFICIÊNCIA CARDÍACA10, CIRROSE11 OU NEFROPATIAS12 CRÔNICAS, NAQUELES QUE FAZEM USO DE DIURÉTICOS13.

 •  DEVIDO AO RISCO DO CETOPROFENO PODER CAUSAR TONTURA14, RECOMENDA-SE CAUTELA EM PACIENTES QUE DIRIGEM OU QUE OPERAM MÁQUINAS.

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Anticoagulantes: Substâncias ou medicamentos que evitam a coagulação, especialmente do sangue.
2 Hemorragia: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
3 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
4 Úlcera: Ferida superficial em tecido cutâneo ou mucoso que pode ocorrer em diversas partes do organismo. Uma afta é, por exemplo, uma úlcera na boca. A úlcera péptica ocorre no estômago ou no duodeno (mais freqüente). Pessoas que sofrem de estresse são mais susceptíveis a úlcera.
5 Hérnia: É uma massa circunscrita formada por um órgão (ou parte de um órgão) que sai por um orifício, natural ou acidental, da cavidade que o contém. Por extensão de sentido, excrescência, saliência.
6 Colite: Inflamação da porção terminal do cólon (intestino grosso). Pode ser devido a infecções intestinais (a causa mais freqüente), ou a processos inflamatórios diversos (colite ulcerativa, colite isquêmica, colite por radiação, etc.).
7 Doença de Crohn: Doença inflamatória crônica do intestino que acomete geralmente o íleo e o cólon, embora possa afetar qualquer outra parte do intestino. A doença cursa com períodos de remissão sintomática e outros de agravamento. Na maioria dos casos, a doença de Crohn é de intensidade moderada e se torna bem controlada pela medicação, tornando possível uma vida razoavelmente normal para seu portador. A causa da doença de Crohn ainda não é totalmente conhecida. Os sintomas mais comuns são: dor abdominal, diarreia, perda de peso, febre moderada, sensação de distensão abdominal, perda de apetite e de peso.
8 Coagulação: Ato ou efeito de coagular(-se), passando do estado líquido ao sólido.
9 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
10 Insuficiência Cardíaca: É uma condição na qual a quantidade de sangue bombeada pelo coração a cada minuto (débito cardíaco) é insuficiente para suprir as demandas normais de oxigênio e de nutrientes do organismo. Refere-se à diminuição da capacidade do coração suportar a carga de trabalho.
11 Cirrose: Substituição do tecido normal de um órgão (freqüentemente do fígado) por um tecido cicatricial fibroso. Deve-se a uma agressão persistente, infecciosa, tóxica ou metabólica, que produz perda progressiva das células funcionalmente ativas. Leva progressivamente à perda funcional do órgão.
12 Nefropatias: Lesões ou doenças dos rins.
13 Diuréticos: Grupo de fármacos que atuam no rim, aumentando o volume e o grau de diluição da urina. Eles depletam os níveis de água e cloreto de sódio sangüíneos. São usados no tratamento da hipertensão arterial, insuficiência renal, insuficiência cardiaca ou cirrose do fígado. Há dois tipos de diuréticos, os que atuam diretamente nos túbulos renais, modificando a sua atividade secretora e absorvente; e aqueles que modificam o conteúdo do filtrado glomerular, dificultando indiretamente a reabsorção da água e sal.
14 Tontura: O indivíduo tem a sensação de desequilíbrio, de instabilidade, de pisar no vazio, de que vai cair.

Tem alguma dúvida sobre PRECAUÇÕES E ADVERTÊNCIAS CETOPROFENO?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.