POSOLOGIA TORAGESIC

Atualizado em 28/05/2016

Toragesic® deve ser administrado por injeção intramuscular1 ou bolus2 intravenoso. A dose em bolus2 intravenoso deve ser administrada por período mínimo de 15 segundos. A administração IM deve ser feita de forma lenta e profunda no músculo. Toragesic® não deve ser usado em administração epidural3 ou espinhal.

O tempo de início de ação do efeito analgésico4 é similar para a administração Intramuscular e Intravenosa e é aproximadamente de 30 minutos, com o máximo de analgesia ocorrendo em 1 a 2 horas após sua administração. A duração média da analgesia é geralmente de 4 a 6 horas.

Dose Única (Intramuscular ou Intravenosa)

Pacientes < de 65 anos de idade: Uma dose única de 30 a 60 mg IM de acordo com a intensidade da dor ou uma dose de 30 mg Intravenosa.

Pacientes > 65 anos de idade, com menos de 50 Kg ou pacientes com insuficiência renal5: Uma dose de 15 a 30 mg IM ou 15 mg Intravenosa.

Crianças com ≥ 2 anos de idade: Uma dose IM de 0,5 a 1,0 mg/kg ou 0,5 mg/kg IV. A infusão endovenosa pode ser de 0,17 mg/kg/h. A dose máxima não deve exceder 30 mg IM e 15 mg Intravenosa.

Toragesic® injetável não é recomendado para crianças com menos de 2 anos de idade, pela experiência limitada com seu uso nesta faixa etária.

É mais recomendável utilizar a via intravenosa em crianças, devido à dor.

Doses Múltiplas (Intramuscular ou Intravenosa)

Pacientes < 65 anos de idade: A dose recomendada é de 30 mg Intramuscular a cada 6 a 8 horas, até um máximo de 90 mg/dia ou 30 mg como dose inicial Intravenosa em bolus2, seguido de 30 mg a cada 6 – 8 horas conforme a necessidade até um máximo de 90 mg/dia; ou ainda 30 mg de dose inicial IV seguida de infusão contínua de até 3,75 mg/h em 250 ml de Soro6 Fisiológico7 a 0,9% em até 24 horas. A dose máxima diária parenteral não deve exceder 90 mg.

Pacientes ≥ 65 anos de idade com menos de 50 Kg ou pacientes com insuficiência renal5,: A dose recomendada é de 15 ou 30 mg IM ou 15 mg IV a cada 6 – 8 horas. A infusão contínua não é recomendada nesta população pela experiência limitada. A dose máxima diária parenteral não deve exceder 60 mg.

Crianças ≥ 2 anos de idade: Doses múltiplas não são recomendadas em crianças.

Instruções Especiais de Dosagem:

Idosos (≥ 65 anos de idade): Em pacientes acima de 65 anos o clearance do trometamol cetorolaco pode ser mais lento e esta população é mais sensível a efeitos adversos dos AINEs, portanto, deve-se ter cuidado extra e reduzir a dosagem nestes casos. Recomenda-se o valor mais baixo, dentro da variação de dosagem.

Insuficiência Renal5: Uma vez que Toragesic® e seus metabólitos8 são excretados basicamente pelos rins9, em pacientes com clearance de creatinina10 reduzido, ocorrerá uma diminuição do clearance da droga. Toragesic® é contraindicado em casos de insuficiência renal5 moderada ou grave (creatinina10 sérica > 442 mcmol/L) e deve ser usado com cautela nos casos de insuficiência renal5 leve (creatinina10 sérica 170-442 mcmol/L); estes pacientes devem receber uma dose reduzida pela metade (não excedendo 45 mg/dia) e sua função renal11 deve ser cuidadosamente monitorada. Toragesic® não é significativamente dialisável.

A dosagem deve ser ajustada de acordo com a gravidade da dor e a resposta do paciente.

A administração de doses diárias múltiplas e contínuas do trometamol cetorolaco intramuscular ou intravenoso não deve exceder dois dias, devido ao aumento do risco de apresentar efeitos adversos. A via de administração parenteral deve ser substituída para oral assim que possível. O uso combinado do trometamol cetorolaco via parenteral e oral não deve exceder 5 dias.

Os analgésicos12 opiáceos (por exemplo, a morfina, petidina) podem ser usados concomitantemente e podem ser necessários para efeitos analgésicos12 melhorados quando a dor é muito intensa. O trometamol cetorolaco não interfere com as ligações dos opiáceos e não exacerba a depressão respiratória ou a sedação13 relacionada aos opiáceos. Quando usados em associação com Toragesic® Intramuscular ou Intravenosa a dose diária de opiáceos é usualmente menor que a normalmente necessária.

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Injeção intramuscular: Injetar medicamento em forma líquida no músculo através do uso de uma agulha e seringa.
2 Bolus: Uma quantidade extra de insulina usada para reduzir um aumento inesperado da glicemia, freqüentemente relacionada a uma refeição rápida.
3 Epidural: Mesmo que peridural. Localizado entre a dura-máter e a vértebra (diz-se do espaço do canal raquidiano). Na anatomia geral e na anestesiologia, é o que se localiza ou que se faz em torno da dura-máter.
4 Analgésico: Medicamento usado para aliviar a dor. As drogas analgésicas incluem os antiinflamatórios não-esteróides (AINE), tais como os salicilatos, drogas narcóticas como a morfina e drogas sintéticas com propriedades narcóticas, como o tramadol.
5 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
6 Soro: Chama-se assim qualquer líquido de características cristalinas e incolor.
7 Fisiológico: Relativo à fisiologia. A fisiologia é estudo das funções e do funcionamento normal dos seres vivos, especialmente dos processos físico-químicos que ocorrem nas células, tecidos, órgãos e sistemas dos seres vivos sadios.
8 Metabólitos: Qualquer composto intermediário das reações enzimáticas do metabolismo.
9 Rins: Órgãos em forma de feijão que filtram o sangue e formam a urina. Os rins são localizados na região posterior do abdômen, um de cada lado da coluna vertebral.
10 Creatinina: Produto residual das proteínas da dieta e dos músculos do corpo. É excretada do organismo pelos rins. Uma vez que as doenças renais progridem, o nível de creatinina aumenta no sangue.
11 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
12 Analgésicos: Grupo de medicamentos usados para aliviar a dor. As drogas analgésicas incluem os antiinflamatórios não-esteróides (AINE), tais como os salicilatos, drogas narcóticas como a morfina e drogas sintéticas com propriedades narcóticas, como o tramadol.
13 Sedação: 1. Ato ou efeito de sedar. 2. Aplicação de sedativo visando aliviar sensação física, por exemplo, de dor. 3. Diminuição de irritabilidade, de nervosismo, como efeito de sedativo. 4. Moderação de hiperatividade orgânica.

Tem alguma dúvida sobre POSOLOGIA TORAGESIC?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.