MODO DE USO HYTRIN

Atualizado em 20/07/2016

O cloridrato de terazosina é uma substância branca, cristalina, facilmente solúvel em água e em solução salina isotônica1.A dose de HYTRIN (cloridrato de terazosina) deve ser ajustada de acordo com a resposta de cada paciente.
Dose inicial: A dose inicial recomendada para todos os pacientes é de 1 mg (meio comprimido de 2 mg) ao deitar. Essa dose não deve ser aumentada no início do tratamento. Utilizando essa dose inicial, deve-se diminuir a ocorrência de desmaios e perda de consciência (síncope2) ou queda da pressão arterial3 (hipotensão4) no início do tratamento.
Doses seguintes:
Hipertensão5:
A dose deve ser aumentada lentamente até que a pressão seja controlada de forma adequada. A dose geralmente recomendada pode variar entre 1 e 5 mg uma vez ao dia.
Entretanto, alguns pacientes podem necessitar de doses de até 20 mg ao dia.
Doses acima de 20 mg ao dia não parecem ter efeito adicional sobre a pressão arterial3 e doses acima de 40 mg ao dia não foram estudadas.
A pressão arterial3 deve ser verificada no término do intervalo entre doses, para assegurar-se de que o os níveis da pressão ficam mantidos ao longo de todo o intervalo entre as doses.
É igualmente útil verificar a pressão arterial3 2 a 3 horas após a administração da dose, para certificar-se de que as respostas máxima e mínima são parecidas, de que não existe muita variação nos níveis pressóricos6 e para avaliar sintomas7 tais como tonturas8 (vertigens9) e palpitações10, que podem ser decorrentes de queda da pressão (resposta hipotensora excessiva).
Se o efeito estiver reduzido de modo significante em 24 horas após a administração do medicamento, deve-se considerar um aumento da dose ou passar para o esquema de duas doses diárias.
Se o tratamento for interrompido por vários dias, o mesmo deve ser reiniciado utilizando-se o esquema descrito acima para dose inicial.
Hiperplasia11 prostática benigna (HPB): A dose deve ser aumentada lentamente até que se atinja o efeito desejado nos pacientes com aumento de próstata12 não associado a tumores malignos (hiperplasia11 prostática benigna - HPB). A dose recomendada pode variar entre 5 e 10 mg administrada uma vez ao dia.
Observou-se melhora dos sintomas7 tão cedo quanto duas semanas após início do tratamento com HYTRIN (cloridrato de terazosina). Melhora na taxa da quantidade de urina13 à micção14 (fluxo urinário) pode ser observada um pouco mais tarde. Se a administração de HYTRIN (cloridrato de terazosina) for interrompida por vários dias, o tratamento deve ser reiniciado utilizando-se o esquema descrito acima para dose inicial.

O que devo fazer se esquecer de tomar uma dose do medicamento?

Não é aconselhável tomar mais do que a dose recomendada pelo seu médico. Caso tenha esquecido de tomar o medicamento, deve-se tomar a mesma dose do remédio prescrita pelo médico no horário seguinte. Não é recomendado o aumento da dose por conta do esquecimento na próxima tomada.

Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.

Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Não use o medicamento com o prazo de validade vencido. Antes de usar observe o aspecto do medicamento.

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Isotônica: Relativo à ou pertencente à ação muscular que ocorre com uma contração normal. Em química, significa a igualdade de pressão entre duas soluções.
2 Síncope: Perda breve e repentina da consciência, geralmente com rápida recuperação. Comum em pessoas idosas. Suas causas são múltiplas: doença cerebrovascular, convulsões, arritmias, doença cardíaca, embolia pulmonar, hipertensão pulmonar, hipoglicemia, intoxicações, hipotensão postural, síncope situacional ou vasopressora, infecções, causas psicogênicas e desconhecidas.
3 Pressão arterial: A relação que define a pressão arterial é o produto do fluxo sanguíneo pela resistência. Considerando-se a circulação como um todo, o fluxo total é denominado débito cardíaco, enquanto a resistência é denominada de resistência vascular periférica total.
4 Hipotensão: Pressão sanguínea baixa ou queda repentina na pressão sanguínea. A hipotensão pode ocorrer quando uma pessoa muda rapidamente de uma posição sentada ou deitada para a posição de pé, causando vertigem ou desmaio.
5 Hipertensão: Condição presente quando o sangue flui através dos vasos com força maior que a normal. Também chamada de pressão alta. Hipertensão pode causar esforço cardíaco, dano aos vasos sangüíneos e aumento do risco de um ataque cardíaco, derrame ou acidente vascular cerebral, além de problemas renais e morte.
6 Níveis pressóricos: Em cardiologia, níveis pressóricos são os níveis de pressão arterial.
7 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
8 Tonturas: O indivíduo tem a sensação de desequilíbrio, de instabilidade, de pisar no vazio, de que vai cair.
9 Vertigens: O termo vem do latim “vertere” e quer dizer rodar. A definição clássica de vertigem é alucinação do movimento. O indivíduo vê os objetos do ambiente rodarem ao seu redor ou seu corpo rodar em relação ao ambiente.
10 Palpitações: Designa a sensação de consciência do batimento do coração, que habitualmente não se sente. As palpitações são detectadas usualmente após um exercício violento, em situações de tensão ou depois de um grande susto, quando o coração bate com mais força e/ou mais rapidez que o normal.
11 Hiperplasia: Aumento do número de células de um tecido. Pode ser conseqüência de um estímulo hormonal fisiológico ou não, anomalias genéticas no tecido de origem, etc.
12 Próstata: Glândula que (nos machos) circunda o colo da BEXIGA e da URETRA. Secreta uma substância que liquefaz o sêmem coagulado. Está situada na cavidade pélvica (atrás da parte inferior da SÍNFISE PÚBICA, acima da camada profunda do ligamento triangular) e está assentada sobre o RETO.
13 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
14 Micção: Emissão natural de urina por esvaziamento da bexiga.

Tem alguma dúvida sobre MODO DE USO HYTRIN?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.