FARMACOCINÉTICA MARCOUMAR

Atualizado em 24/05/2016

A femprocumona, princípio ativo de Marcoumar®, é rapidamente absorvida pelo trato gastrintestinal. Apenas uma pequena fração, mas sempre constante, da quantidade total de femprocumona no sangue1, encontra-se sob a forma livre, farmacologicamente ativa. Cerca de 99% da femprocumona está ligada às proteínas2 plasmáticas, principalmente à albumina3, o que lhe permite desenvolver uma função de depósito. O tempo de semi-eliminação plasmática é de aproximadamente 160 horas. A femprocumona, sob forma livre, sofre hidroxilação no fígado4, dando origem a metabólitos5 praticamente inativos, que são eliminados por via renal6.

A insuficiência renal7 não desempenha uma influência muito grande sobre a meia-vida.

Em virtude da permanência prolongada no organismo da femprocumona ligada às proteínas2 plasmáticas, o estado de equilíbrio só é alcançado alguns dias após uma modificação da dose de manutenção.

A eficácia de Marcoumar® pode ser reduzida em decorrência de uma indução metabólica (pelos barbitúricos, por exemplo) ou aumentada em decorrência da liberação da ligação às proteínas2 plasmáticas (pelos antiinflamatórios, por exemplo).

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
2 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
3 Albumina: Proteína encontrada no plasma, com importantes funções, como equilíbrio osmótico, transporte de substâncias, etc.
4 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
5 Metabólitos: Qualquer composto intermediário das reações enzimáticas do metabolismo.
6 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
7 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.

Tem alguma dúvida sobre FARMACOCINÉTICA MARCOUMAR?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.