POSOLOGIA PADRÃO MARCOUMAR

Atualizado em 24/05/2016

A posologia de Marcoumar® deve ser controlada tomando-se por base o tempo de protrombina1 ou um teste adequado, tal como um método que utiliza substratos cromógenos (ver controle do tratamento com
Marcoumar®). A primeira determinação deve ser realizada antes do início do tratamento com Marcoumar®.

Valor de Quick         Dose no 1º dia     Dose no 2º dia         Total dos dois
(antes do tratamento)                        primeiros dias
                             
 80 - 100%        5 comp.        3 comp.             8 comp.
 70%            5 comp.        2 comp.             7 comp.
 60%            4 comp.        2 comp.             6 comp.    
<60%        Efetuar pesquisa de
                               função hepática2


No terceiro dia, é necessário proceder a uma nova determinação e adaptar a posologia de acordo com o
resultado. Em geral, o valor de Quick deve ser abaixo de 15 a 25% do valor normal (INR: 2,5-5,0) e de
20-30% (INR: 1,5-2,5); somente então há risco anormalmente elevado de hemorragia3.

O tratamento de manutenção necessita de doses reduzidas de Marcoumar®, ou seja 1/2 a 2 comprimidos por dia.

A resposta ao tratamento varia grandemente em função dos pacientes; somente um controle regular dos
parâmetros de coagulação4 permite fixar a dose para cada caso em particular.

Ingerir os comprimidos com líquido, sem mastigá-los ou dissolvê-los previamente.

Orientações posológicas especiais

Profilaxia: Uma profilaxia de três a quatro semanas com Marcoumar® está indicada na maioria dos pacientes ameaçados por tromboses5. O tratamento anticoagulante6 deverá prosseguir até que a mobilização do paciente seja satisfatória. Uma interrupção prematura aumenta o risco de trombose7.

Marcoumar® deve ser administrado a partir do segundo ou terceiro dia após intervenção cirúrgica ou parto.

Tratamento: No caso de trombose7 aguda ou embolia8 pré-existente, é imperioso iniciar o tratamento
anticoagulante6 pela administração intravenosa de heparina (Liquemine®, por exemplo). Uma vez superada a fase aguda, isto é, no mínimo após dois dias (dez dias ou mais nos casos graves), o tratamento pode ser continuado com Marcoumar®. No primeiro dia da fase de transição, convém administrar ao paciente a dose inicial completa de Marcoumar® e mais a dose habitual de heparina, uma vez que a heparina não exerce uma ação prolongada e o efeito anticoagulante6 de Marcoumar® só se manifesta após um período de latência9. Durante esta fase de transição, torna-se necessário um controle particularmente estrito dos parâmetros da coagulação4. A duração do tratamento pela heparina está em função do tempo necessário para a obtenção do grau desejado de anticoagulação. A duração do tratamento com Marcoumar® depende das necessidades clínicas; o tratamento pode se estender por vários meses e, às vezes, por alguns anos.

Cuidados Especiais quando do tratamento com Marcoumar®

É indispensável um controle da ação do Marcoumar®, seja através da determinação do tempo de protrombina1, seja por um teste adequado (método que emprega substratos cromogênicos, por exemplo). A primeira determinação é realizada antes do tratamento, as seguintes, diariamente, ou de 2 em 2 dias. Uma vez adquirida uma experiência suficiente com a dose de manutenção, pode-se - verificando-se a ação constante do produto - espaçar os controles (uma determinação a cada 4 semanas, por exemplo), a não ser que ocorra uma modificação súbita do estado do doente ou do tratamento concomitante. Controles mais freqüentes são indispensáveis quando da administração simultânea de medicamentos (ver Interações), influenciando sua ação ou a eliminação dos anticoagulantes10 (antibióticos e salicilatos, por exemplo).

A dose terapêutica11 é determinada por cada método de determinação e por cada tromboplastina12 utilizada.
Tomando por base a tromboplastina12 do cérebro13 humano, a dose terapêutica11 está limitada pelos valores de Quick de 15 a 25%, ou seja valores INR de 2,5-5,0. No que concerne à profilaxia pré-operatória e per-operatória, os valores INR aconselhados são de 1,5-2,5.

Correção da hipocoagulabilidade

Se durante o tratamento por Marcoumar®, o grau de anticoagulação decresce abaixo do valor terapêutico limite, recomenda-se proceder a uma adaptação da dose e controlar novamente os parâmetros da coagulação4 dois dias depois.

As hemorragias14 ligeiras podem ser geralmente controladas pela administração de 5 a 10 mg de Kanakion®
(1/2 a 1 ampola de 10 mg) por via intramuscular exclusivamente. Em caso de correção insuficiente da
hipocoagulabilidade ou da persistência da hemorragia3 oito a doze horas após a administração de Kanakion®, convém administrar uma segunda dose do produto, eventualmente mais elevada.

Doses unitárias de 20 mg ou totais de 40 mg de Kanakion® devem ser consideradas como máximas. Doses muito elevadas, isto é, superiores a 40 mg, não devem ser administradas, pois elas tornariam difícil a continuação do tratamento com Marcoumar®.

No caso de situações que envolvam risco de vida (suspeita de hemorragia3 intracraniana, hemorragia3
gastrointestinal maciça, urgência15 cirúrgica, por exemplo), é necessário realizar imediatamente uma transfusão16 sangüínea com um concentrado de fatores de coagulação4 dependentes da vitamina17 K ou, eventualmente, de plasma18 fresco refrigerado.

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Protrombina: Proteína plasmática inativa, é a precursora da trombina e essencial para a coagulação sanguínea.
2 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
3 Hemorragia: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
4 Coagulação: Ato ou efeito de coagular(-se), passando do estado líquido ao sólido.
5 Tromboses: Formações de trombos no interior de um vaso sanguíneo. Podem ser venosas ou arteriais e produzem diferentes sintomas segundo os territórios afetados. A trombose de uma artéria coronariana pode produzir um infarto do miocárdio.
6 Anticoagulante: Substância ou medicamento que evita a coagulação, especialmente do sangue.
7 Trombose: Formação de trombos no interior de um vaso sanguíneo. Pode ser venosa ou arterial e produz diferentes sintomas segundo os territórios afetados. A trombose de uma artéria coronariana pode produzir um infarto do miocárdio.
8 Embolia: Impactação de uma substância sólida (trombo, colesterol, vegetação, inóculo bacteriano), líquida ou gasosa (embolia gasosa) em uma região do circuito arterial com a conseqüente obstrução do fluxo e isquemia.
9 Latência: 1. Estado, caráter daquilo que se acha latente, oculto. 2. Por extensão de sentido, é o período durante o qual algo se elabora, antes de assumir existência efetiva. 3. Em medicina, é o intervalo entre o começo de um estímulo e o início de uma reação associada a este estímulo; tempo de reação. 4. Em psicanálise, é o período (dos quatro ou cinco anos até o início da adolescência) durante o qual o interesse sexual é sublimado; período de latência.
10 Anticoagulantes: Substâncias ou medicamentos que evitam a coagulação, especialmente do sangue.
11 Terapêutica: Terapia, tratamento de doentes.
12 Tromboplastina: Conhecida como fator tissular ou Fator III, a tromboplastina é uma substância presente nos tecidos e no interior das plaquetas. Ela tem a função de transformar a protrombina em trombina na presença de íons cálcio, atuando de maneira importante no processo de coagulação.
13 Cérebro: Derivado do TELENCÉFALO, o cérebro é composto dos hemisférios direito e esquerdo. Cada hemisfério contém um córtex cerebral exterior e gânglios basais subcorticais. O cérebro inclui todas as partes dentro do crânio exceto MEDULA OBLONGA, PONTE e CEREBELO. As funções cerebrais incluem as atividades sensório-motora, emocional e intelectual.
14 Hemorragias: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
15 Urgência: 1. Necessidade que requer solução imediata; pressa. 2. Situação crítica ou muito grave que tem prioridade sobre outras; emergência.
16 Transfusão: Introdução na corrente sangüínea de sangue ou algum de seus componentes. Podem ser transfundidos separadamente glóbulos vermelhos, plaquetas, plasma, fatores de coagulação, etc.
17 Vitamina: Compostos presentes em pequenas quantidades nos diversos alimentos e nutrientes e que são indispensáveis para o desenvolvimento dos processos biológicos normais.
18 Plasma: Parte que resta do SANGUE, depois que as CÉLULAS SANGÜÍNEAS são removidas por CENTRIFUGAÇÃO (sem COAGULAÇÃO SANGÜÍNEA prévia).

Tem alguma dúvida sobre POSOLOGIA PADRÃO MARCOUMAR?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.