OUTROS ESTUDOS PULMOZYME

Atualizado em 25/05/2016

Pulmozyme® não beneficiou a função pulmonar com o uso a curto prazo em pacientes com CVF
inferior a 40% do previsto. Estão em andamento estudos para verificar o impacto do uso crônico1
sobre a função pulmonar e o risco de infecção2 nesta população. Os estudos clínicos indicaram
que a terapia com Pulmozyme® pode continuar ou ser iniciada na vigência de uma infecção2
respiratória reagudizada. Estudos de curto prazo de estabelecimento de dose demonstraram que
doses maiores que 2,5 mg, duas vezes ao dia, não proporcionaram melhora adicional no VEF1.
Pacientes que receberam a medicação em um esquema cíclico (isto é, administração de
Pulmozyme® 10 mg, duas vezes ao dia, durante 14 dias, seguido de um período de 14 dias sem
medicação) apresentaram rápida melhora no VEF1 com o início de cada ciclo e retorno ao
estado basal com cada retirada do Pulmozyme®.

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Crônico: Descreve algo que existe por longo período de tempo. O oposto de agudo.
2 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.

Tem alguma dúvida sobre OUTROS ESTUDOS PULMOZYME?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.