PRECAUÇÕES E ADVERTÊNCIAS VESANOID

Atualizado em 25/05/2016

"Síndrome1 do ácido retinóico" na leucemia2 promielocítica aguda (LPA): esta síndrome1 pode ocorrer em muitos pacientes portadores de leucemia2 promielocítica aguda (até 25% em alguns estudos clínicos) tratados com o ácido all-trans-retinóico e é caracterizada por febre3, dispnéia4, respiração ofegante, infiltrados pulmonares, hiperleucocitose, hipotensão5, derrame6 pleural, insuficiência hepática7, insuficiência renal8 e falência múltipla dos órgãos. Se não for tratada adequadamente, esta síndrome1 pode ser fatal. A prevenção da "Síndrome1 do ácido retinóico" pode ser obtida através da administração de quimioterapia9 com doses plenas em combinação com Vesanoid , caso se observe aumento significativo na contagem de leucócitos10.
Recomenda-se o seguinte esquema terapêutico:

1. Para pacientes11 em início de tratamento com Vesanoid, que apresentem uma baixa contagem de leucócitos10 (menor que 5 x 103/mm3), a administração da quimioterapia9 com doses plenas deve ser iniciada:

No 5º dia do tratamento, quando a contagem de leucócitos10 exceder a 6 x 103/ mm3;

No 10º dia do tratamento, quando a contagem de leucócitos10 exceder a 10 x 103/ mm3;

No 15º dia do tratamento, quando a contagem de leucócitos10 exceder a 15 x 103/ mm3.

2.Para pacientes11 em início de tratamento com Vesanoid que apresentem uma elevada contagem de  leucócitos10 (maior que 10 x 103/ mm3), a quimioterapia9 deve ser iniciada imediatamente, concomitantemente com o ácido all-trans-retinóico.

Se os sintomas12 da "Síndrome1 do ácido retinóico" se tornarem aparentes, o tratamento deve ser iniciado imediatamente sob a forma de ciclos curtos (mínimo de 3 dias) de altas doses de corticosteróides, também em pacientes que não apresentem hiperleucocitose e onde se suspeite da presença de "Síndrome1 de ácido retinóico".

O ácido all-trans-retinóico só deve ser utilizado em pacientes portadores de leucemia2 promielocítica aguda (LPA) sob a supervisão de especialista com larga experiência em doenças hematológicas/oncológicas.

 

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
2 Leucemia: Doença maligna caracterizada pela proliferação anormal de elementos celulares que originam os glóbulos brancos (leucócitos). Como resultado, produz-se a substituição do tecido normal por células cancerosas, com conseqüente diminuição da capacidade imunológica, anemia, distúrbios da função plaquetária, etc.
3 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
4 Dispnéia: Falta de ar ou dificuldade para respirar caracterizada por respiração rápida e curta, geralmente está associada a alguma doença cardíaca ou pulmonar.
5 Hipotensão: Pressão sanguínea baixa ou queda repentina na pressão sanguínea. A hipotensão pode ocorrer quando uma pessoa muda rapidamente de uma posição sentada ou deitada para a posição de pé, causando vertigem ou desmaio.
6 Derrame: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
7 Insuficiência hepática: Deterioração grave da função hepática. Pode ser decorrente de hepatite viral, cirrose e hepatopatia alcoólica (lesão hepática devido ao consumo de álcool) ou medicamentosa (causada por medicamentos como, por exemplo, o acetaminofeno). Para que uma insuficiência hepática ocorra, deve haver uma lesão de grande porção do fígado.
8 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
9 Quimioterapia: Método que utiliza compostos químicos, chamados quimioterápicos, no tratamento de doenças causadas por agentes biológicos. Quando aplicada ao câncer, a quimioterapia é chamada de quimioterapia antineoplásica ou quimioterapia antiblástica.
10 Leucócitos: Células sangüíneas brancas. Compreendem tanto os leucócitos granulócitos (BASÓFILOS, EOSINÓFILOS e NEUTRÓFILOS) como os não granulócitos (LINFÓCITOS e MONÓCITOS). Sinônimos: Células Brancas do Sangue; Corpúsculos Sanguíneos Brancos; Corpúsculos Brancos Sanguíneos; Corpúsculos Brancos do Sangue; Células Sanguíneas Brancas
11 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
12 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.

Tem alguma dúvida sobre PRECAUÇÕES E ADVERTÊNCIAS VESANOID?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.