QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO IMUNOGLOBULINA HUMANA ANTI-VARICELA ZOSTER

Atualizado em 28/05/2016

CONTRA-INDICAÇÕESA Imunoglobulina1 Humana Anti-Varicela2 Zoster3 não deve ser usada se você sofre de trombocitopenia4 grave ou qualquer distúrbio de coagulação5 do sangue6. Nesses casos a injeção intramuscular7 é contra-indicada, a não ser que você esteja recebendo tratamento adequado para essas condições.

ADVERTÊNCIAS
Ver Precauções.


PRECAUÇÕES
Você só deve usar este medicamento por via intramuscular (no músculo), através de injeção8 lenta. Somente quando a via intramuscular for desaconselhada (problemas de coagulação5 do sangue6, por exemplo) é que você pode usar o medicamento por via subcutânea9. Uma compressa manual pode ser aplicada no local, após a injeção8.

Você não deve fazer uso do medicamento por via intravenosa (na veia) porque pode acontecer fortes reações.

Fique sob observação por, pelo menos, 20 minutos após a injeção8.


No caso de reação alérgica10 (choque11), você deve receber tratamento de choque11 e parar com a injeção8 imediatamente.


Não use o medicamento se estiver escurecido ou apresentar partículas no fundo.


Esta embalagem é para dose única apenas. Descarte, de modo seguro, todo o material utilizado e o resto do medicamento.


Não utilize o medicamento se estiver com o prazo de validade vencido ou em condições de armazenagem inadequadas.

INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS
Não misture outro medicamento ou líquido com a Imunoglobulina1 Humana Anti-Varicela2 Zoster3 porque não sabemos ainda os efeito que a mistura pode provocar.


Use uma seringa12 para a Imunoglobulina1 Humana Anti-Varicela2 Zoster3 e outra para a vacina13 contra a Varicela2 Zoster3. Aplique as 2 injeções em locais diferentes.


Vacinas de Vírus14 Vivos Atenuados:

Quando você recebe uma dose de Imunoglobulina1 Humana Anti-Varicela2 Zoster3, uma grande quantidade de anticorpos15 vão estar presentes no seu sangue6. Estes anticorpos15 podem interferir na eficiêfncia de vacinas de vírus14 vivos, especialmente vacinas MMR (contra sarampo16, caxumba17 e rubéola18) e vacina13 contra varicela2, por um período entre 5 semanas a 3 meses. Você deve tomar essas vacinas pelo menos 3 semanas antes ou 3 meses depois de usar Imunoglobulina1 Humana Anti-Varicela2 Zoster3.


Testes Laboratoriais:


Depois de uma injeção8 de imunoglobulina1 acontece um aumento rápido de anticorpos15 no sangue6 do paciente. Este aumento pode provocar resultados falso-positivos em testes sorológicos.


ESTE MEDICAMENTO NÃO DEVE SER UTILIZADO POR MULHERES GRÁVIDAS, SEM ORIENTAÇÃO MÉDICA.

NÃO HÁ CONTRA-INDICAÇÃO RELATIVA A FAIXAS ETÁRIAS.


INFORME SEU MÉDICO SOBRE O APARECIMENTO DE REAÇÕES INDESEJÁVEIS.

INFORME SEU MÉDICO SE VOCÊ ESTÁ FAZENDO USO DE ALGUM OUTRO MEDICAMENTO.


NÃO USE MEDICAMENTO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO. PODE SER PERIGOSO PARA A SUA SAÚDE19.

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Imunoglobulina: Proteína do soro sanguíneo, sintetizada pelos plasmócitos provenientes dos linfócitos B como reação à entrada de uma substância estranha (antígeno) no organismo; anticorpo.
2 Varicela: Doença viral freqüente na infância e caracterizada pela presença de febre e comprometimento do estado geral juntamente com a aparição característica de lesões que têm vários estágios. Primeiro são pequenas manchas avermelhadas, a seguir formam-se pequenas bolhas que finalmente rompem-se deixando uma crosta. É contagiosa, mas normalmente não traz maiores conseqüências à criança. As bolhas e suas crostas, se não sofrerem infecção secundária, não deixam cicatriz.
3 Zoster: Doença produzida pelo mesmo vírus que causa a varicela (Varicela-Zóster). Em pessoas que já tenham tido varicela, o vírus se encontra em forma latente e pode ser reativado produzindo as características manchas avermelhadas, vesículas e crostas no território de distribuição de um determinado nervo. Como seqüela pode deixar neurite, com dores importantes.
4 Trombocitopenia: É a redução do número de plaquetas no sangue. Contrário de trombocitose. Quando a quantidade de plaquetas no sangue é inferior a 150.000/mm³, diz-se que o indivíduo apresenta trombocitopenia (ou plaquetopenia). As pessoas com trombocitopenia apresentam tendência de sofrer hemorragias.
5 Coagulação: Ato ou efeito de coagular(-se), passando do estado líquido ao sólido.
6 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
7 Injeção intramuscular: Injetar medicamento em forma líquida no músculo através do uso de uma agulha e seringa.
8 Injeção: Infiltração de medicação ou nutrientes líquidos no corpo através de uma agulha e seringa.
9 Subcutânea: Feita ou situada sob a pele; hipodérmica.
10 Reação alérgica: Sensibilidade a uma substância específica, chamada de alérgeno, com a qual se entra em contato por meio da pele, pulmões, deglutição ou injeções.
11 Choque: 1. Estado de insuficiência circulatória a nível celular, produzido por hemorragias graves, sepse, reações alérgicas graves, etc. Pode ocasionar lesão celular irreversível se a hipóxia persistir por tempo suficiente. 2. Encontro violento, com impacto ou abalo brusco, entre dois corpos. Colisão ou concussão. 3. Perturbação brusca no equilíbrio mental ou emocional. Abalo psíquico devido a uma causa externa.
12 Seringa: Dispositivo usado para injetar medicações ou outros líquidos nos tecidos do corpo. A seringa de insulina é formada por um tubo plástico com um êmbolo e uma agulha pequena na ponta.
13 Vacina: Tratamento à base de bactérias, vírus vivos atenuados ou seus produtos celulares, que têm o objetivo de produzir uma imunização ativa no organismo para uma determinada infecção.
14 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
15 Anticorpos: Proteínas produzidas pelo organismo para se proteger de substâncias estranhas como bactérias ou vírus. As pessoas que têm diabetes tipo 1 produzem anticorpos que destroem as células beta produtoras de insulina do próprio organismo.
16 Sarampo: Doença infecciosa imunoprevenível, altamente transmissível por via respiratória, causada pelo vírus do sarampo e de imunidade permanente. Geralmente ocorre na infância, mas pode afetar adultos susceptíveis (não imunes). As manifestações clínicas são febre alta, tosse seca persistente, coriza, conjuntivite, aumento dos linfonodos do pescoço e manchas avermelhadas na pele. Em cerca de 30% das pessoas com sarampo podem ocorrer complicações como diarréia, otite, pneumonia e encefalite.
17 Caxumba: Também conhecida como parotidite. É uma doença infecciosa imunoprevenível de transmissão respiratória. Causada pelo vírus da caxumba, resulta em manifestações discretas ou é assintomática. Quando ocorrem, as manifestações clínicas mais comuns são febre baixa, dor no corpo, perda de apetite, fadiga e dor de cabeça. Cerca de 30 a 40% dos indivíduos infectados apresentam dor e aumento uni ou bilateral das glândulas salivares (mais comumente, das parótidas). Geralmente tem evolução benigna, é mais comum em crianças e resulta em imunidade permanente. Em alguns casos pode complicar causando meningite, encefalite, surdez, orquite, ooferite, miocardite ou pancreatite.
18 Rubéola: Doença infecciosa imunoprevenível de transmissão respiratória. Causada pelo vírus da rubéola. Resulta em manifestações discretas ou é assintomática. Quando ocorrem, as manifestações clínicas mais comuns são febre baixa, aumento dos gânglios do pescoço, manchas avermelhadas na pele, 70% das mulheres apresentam artralgia e artrite. Geralmente tem evolução benigna, é mais comum em crianças e resulta em imunidade permanente. Durante a gravidez, a infecção pelo vírus da rubéola pode resultar em aborto, parto prematuro e mal-formações congênitas.
19 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.

Tem alguma dúvida sobre QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO IMUNOGLOBULINA HUMANA ANTI-VARICELA ZOSTER?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.