REAÇÕES ADVERSAS / COLATERAIS DORMIRE 50MG - CX C/5AMP X 10ML

Atualizado em 28/05/2016
Geralmente o Midazolam é bem tolerado, sendo passageiras as alterações na pressão arterial1 arterial, na freqüência do pulso e na respiração. Normalmente a pressão sistólica2 cai no máximo 15% e a freqüência do pulso corresponde, aumentando ao mesmo tempo.
Pode ocorrer depressão e parada respiratória quando administrado por via intravenosa em pacientes idosos ou com antecedentes de insuficiência respiratória3, principalmente se a injeção4 for administrada muito rapidamente ou em doses excessivamente altas.
A administração intramuscular em idosos e/ou em pacientes com alto risco cirúrgico tem sido associada com raros casos de morte após circunstâncias compatíveis com depressão cardiorrespiratória. Na maioria dos casos os pacientes haviam recebido outros depressores do sistema nervoso central5 (especialmente narcóticos), deprimindo a respiração.
Por esta razão a via intravenosa só deve ser escolhida caso estiverem disponíveis condições para reanimação.
Após administração prolongada por via intravenosa, pode ocorrer síndrome6 de abstinência se a administração for interrompida abruptamente. Recomenda-se portanto uma redução gradual do medicamento.
As seguintes reações adversas foram observadas após administração intravenosa:
Soluço, náusea7, vômito8, tosse, super sedação9, cefaléia10, sonolência, sensibilidade no local da injeção4, dor durante a injeção4, rubor, endurecimento e flebite11.
Outras reações adversas raras após administração intravenosa:
RESPIRATÓRIAS:- Laringoespasmo, broncoespasmo12, dispnéia13, hiperventilação, respiração ofegante, respiração superficial, obstrução das vias aéreas, taquipnéia14.
CARDIOVASCULAR:- Bigeminismo, contrações ventriculares prematuras, episódio vasovagal, bradicardia15, taquicardia16, ritmo nodal.
GASTRINTESTINAL:- Gosto ácido, salivação excessiva, ânsia de vômito8.
SISTEMA NERVOSO CENTRAL5 E NEUROMUSCULAR:- Amnésia17 retrógrada, euforia, alucinação18, confusão, falta de raciocínio, nervosismo, ansiedade, insegurança, cansaço, delírio19 ou agitação, prolongamento da anestesia20, sonhos, distúrbios do sono, insônia, pesadelos, movimentos involuntários, superatividade, ataxia21, vertigem22, disforia23, fala confusa, disfonia24, parestesia25.
SENSAÇÕES ESPECIAIS:- Visão26 turva, diplopia27, nistagmo28, pontos na pupila, movimentos cíclicos nas pálpebras29, distúrbios visuais, dificuldade de focar os olhos30, bloqueio auditivo, falta de equilíbrio.
TEGUMENTAR:- Erupções da pele31 no local da injeção4, inchaço32 ou sensação de queimação, calor ou frio no local da injeção4.
HIPERSENSIBILIDADE:- Reações alérgicas incluindo reações anafilactóides, inchaço32, "rash33 cutâneo34" e prurido35.
Miscelânea: Bocejos, letargia36, calafrio37, fraqueza, dor de dente38, sensação de desmaio, hematoma39.
Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Pressão arterial: A relação que define a pressão arterial é o produto do fluxo sanguíneo pela resistência. Considerando-se a circulação como um todo, o fluxo total é denominado débito cardíaco, enquanto a resistência é denominada de resistência vascular periférica total.
2 Pressão sistólica: É a pressão mais elevada (pico) verificada nas artérias durante a fase de sístole do ciclo cardíaco. É também chamada de pressão máxima.
3 Insuficiência respiratória: Condição clínica na qual o sistema respiratório não consegue manter os valores da pressão arterial de oxigênio (PaO2) e/ou da pressão arterial de gás carbônico (PaCO2) dentro dos limites da normalidade, para determinada demanda metabólica. Como a definição está relacionada à incapacidade do sistema respiratório em manter níveis adequados de oxigenação e gás carbônico, foram estabelecidos, para sua caracterização, pontos de corte na gasometria arterial: PaO2 50 mmHg.
4 Injeção: Infiltração de medicação ou nutrientes líquidos no corpo através de uma agulha e seringa.
5 Sistema Nervoso Central: Principais órgãos processadores de informação do sistema nervoso, compreendendo cérebro, medula espinhal e meninges.
6 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
7 Náusea: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
8 Vômito: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Pode ser classificado como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
9 Sedação: 1. Ato ou efeito de sedar. 2. Aplicação de sedativo visando aliviar sensação física, por exemplo, de dor. 3. Diminuição de irritabilidade, de nervosismo, como efeito de sedativo. 4. Moderação de hiperatividade orgânica.
10 Cefaleia: Sinônimo de dor de cabeça. Este termo engloba todas as dores de cabeça existentes, ou seja, enxaqueca ou migrânea, cefaleia ou dor de cabeça tensional, cefaleia cervicogênica, cefaleia em pontada, cefaleia secundária a sinusite, etc... são tipos dentro do grupo das cefaleias ou dores de cabeça. A cefaleia tipo tensional é a mais comum (acomete 78% da população), seguida da enxaqueca ou migrânea (16% da população).
11 Flebite: Inflamação da parede interna de uma veia. Pode ser acompanhada ou não de trombose da mesma.
12 Broncoespasmo: Contração do músculo liso bronquial, capaz de produzir estreitamento das vias aéreas, manifestado por sibilos no tórax e falta de ar. É uma contração vista com freqüência na asma.
13 Dispnéia: Falta de ar ou dificuldade para respirar caracterizada por respiração rápida e curta, geralmente está associada a alguma doença cardíaca ou pulmonar.
14 Taquipneia: Aceleração do ritmo respiratório.
15 Bradicardia: Diminuição da freqüência cardíaca a menos de 60 batimentos por minuto. Pode estar associada a distúrbios da condução cardíaca, ao efeito de alguns medicamentos ou a causas fisiológicas (bradicardia do desportista).
16 Taquicardia: Aumento da frequência cardíaca. Pode ser devido a causas fisiológicas (durante o exercício físico ou gravidez) ou por diversas doenças como sepse, hipertireoidismo e anemia. Pode ser assintomática ou provocar palpitações.
17 Amnésia: Perda parcial ou total da memória.
18 Alucinação: Perturbação mental que se caracteriza pelo aparecimento de sensações (visuais, auditivas, etc.) atribuídas a causas objetivas que, na realidade, inexistem; sensação sem objeto. Impressão ou noção falsa, sem fundamento na realidade; devaneio, delírio, engano, ilusão.
19 Delírio: Delirio é uma crença sem evidência, acompanhada de uma excepcional convicção irrefutável pelo argumento lógico. Ele se dá com plena lucidez de consciência e não há fatores orgânicos.
20 Anestesia: Diminuição parcial ou total da sensibilidade dolorosa. Pode ser induzida por diferentes medicamentos ou ser parte de uma doença neurológica.
21 Ataxia: Reflete uma condição de falta de coordenação dos movimentos musculares voluntários podendo afetar a força muscular e o equilíbrio de uma pessoa. É normalmente associada a uma degeneração ou bloqueio de áreas específicas do cérebro e cerebelo. É um sintoma, não uma doença específica ou um diagnóstico.
22 Vertigem: Alucinação de movimento. Pode ser devido à doença do sistema de equilíbrio, reação a drogas, etc.
23 Disforia: Estado caracterizado por ansiedade, depressão e inquietude.
24 Disfonia: Alteração da produção normal de voz.
25 Parestesia: Sensação cutânea subjetiva (ex.: frio, calor, formigamento, pressão, etc.) vivenciada espontaneamente na ausência de estimulação.
26 Visão: 1. Ato ou efeito de ver. 2. Percepção do mundo exterior pelos órgãos da vista; sentido da vista. 3. Algo visto, percebido. 4. Imagem ou representação que aparece aos olhos ou ao espírito, causada por delírio, ilusão, sonho; fantasma, visagem. 5. No sentido figurado, concepção ou representação, em espírito, de situações, questões etc.; interpretação, ponto de vista. 6. Percepção de fatos futuros ou distantes, como profecia ou advertência divina.
27 Diplopia: Visão dupla.
28 Nistagmo: Movimento involuntário, rápido e repetitivo do globo ocular. É normal dentro de certos limites diante da mudança de direção do olhar horizontal. Porém, pode expressar doenças neurológicas ou do sistema de equilíbrio.
29 Pálpebras:
30 Olhos:
31 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
32 Inchaço: Inchação, edema.
33 Rash: Coloração avermelhada da pele como conseqüência de uma reação alérgica ou infecção.
34 Cutâneo: Que diz respeito à pele, à cútis.
35 Prurido: 1.    Na dermatologia, o prurido significa uma sensação incômoda na pele ou nas mucosas que leva a coçar, devido à liberação pelo organismo de substâncias químicas, como a histamina, que irritam algum nervo periférico. 2.    Comichão, coceira. 3.    No sentido figurado, prurido é um estado de hesitação ou dor na consciência; escrúpulo, preocupação, pudor. Também pode significar um forte desejo, impaciência, inquietação.
36 Letargia: Em psicopatologia, é o estado de profunda e prolongada inconsciência, semelhante ao sono profundo, do qual a pessoa pode ser despertada, mas ao qual retorna logo a seguir. Por extensão de sentido, é a incapacidade de reagir e de expressar emoções; apatia, inércia e/ou desinteresse.
37 Calafrio: 1. Conjunto de pequenas contrações da pele e dos músculos cutâneos ao longo do corpo, muitas vezes com tremores fortes e palidez, que acompanham uma sensação de frio provocada por baixa temperatura, má condição orgânica ou ainda por medo, horror, nojo, etc. 2. Sensação de frio e tremores fortes, às vezes com bater de dentes, que precedem ou acompanham acessos de febre.
38 Dente: Uma das estruturas cônicas duras situadas nos alvéolos da maxila e mandíbula, utilizadas na mastigação e que auxiliam a articulação. O dente é uma estrutura dérmica composta de dentina e revestida por cemento na raiz anatômica e por esmalte na coroa anatômica. Consiste numa raiz mergulhada no alvéolo, um colo recoberto pela gengiva e uma coroa, a parte exposta. No centro encontra-se a cavidade bulbar preenchida com retículo de tecido conjuntivo contendo uma substância gelatinosa (polpa do dente) e vasos sangüíneos e nervos que penetram através de uma abertura ou aberturas no ápice da raiz. Os 20 dentes decíduos ou dentes primários surgem entre o sexto e o nono e o vigésimo quarto mês de vida; sofrem esfoliação e são substituídos pelos 32 dentes permanentes, que aparecem entre o quinto e sétimo e entre o décimo sétimo e vigésimo terceiro anos. Existem quatro tipos de dentes
39 Hematoma: Acúmulo de sangue em um órgão ou tecido após uma hemorragia.

Tem alguma dúvida sobre REAÇÕES ADVERSAS / COLATERAIS DORMIRE 50MG - CX C/5AMP X 10ML?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.