MECANISMO DE AÇÃO FILGRASTIM

Atualizado em 28/05/2016

O G-CSF humano é um fator de crescimento hematopoético que regula a produção e liberação
dos neutrófilos1 funcionais da medula óssea2.
Filgrastim contém r-met-hu-G-CSF, proteína recombinante sem glicosilação, que aumenta consideravelmente
o número de neutrófilos1 no sangue3 periférico em 24 horas, aumentando minimamente
a de monócitos4. O efeito sobre os neutrófilos1 é dose-dependente. Filgrastim induz a um leve aumento
de eosinófilos5 e basófilos circulantes em relação aos valores iniciais em alguns pacientes
com neutropenia6 crônica grave. Os neutrófilos1 produzidos em resposta a filgrastim apresentam função
normal ou superior à habitual, em relação às atividades fagocitária e quimiostática. Após interromper
o tratamento com filgrastim, a contagem de neutrófilos1 circulantes é reduzida em 50% ao
final de 1 a 2 dias, normalizando-se em um prazo de 1 a 7 dias.
O uso de filgrastim em pacientes submetidos a quimioterapia7 citotóxica reduz de modo significativo
a incidência8, gravidade e duração da neutropenia6 e da neutropenia6 febril. Pacientes tratados
com quimioterapia7 citotóxica e filgrastim requerem um menor número de hospitalizações, apresentando
redução no uso de antibióticos, quando comparados aos pacientes tratados apenas com
quimioterapia7 citotóxica.
A administração de filgrastim a pacientes com infecção9 pelo HIV10 mantém a contagem de neutrófilos1
nos níveis normais permitindo a administração dos medicamentos antivirais e/ou outros
mielossupressivos. Não há evidência de que os pacientes com infecção9 pelo HIV10 tratados com filgrastim
apresentem um aumento da replicação viral.
Como outros fatores hematopoiéticos de crescimento, o G-CSF in vitro demonstrou apresentar
propriedades estimuladoras das células11 endoteliais humanas.
Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Neutrófilos: Leucócitos granulares que apresentam um núcleo composto de três a cinco lóbulos conectados por filamenos delgados de cromatina. O citoplasma contém grânulos finos e inconspícuos que coram-se com corantes neutros.
2 Medula Óssea: Tecido mole que preenche as cavidades dos ossos. A medula óssea apresenta-se de dois tipos, amarela e vermelha. A medula amarela é encontrada em cavidades grandes de ossos grandes e consiste em sua grande maioria de células adiposas e umas poucas células sangüíneas primitivas. A medula vermelha é um tecido hematopoiético e é o sítio de produção de eritrócitos e leucócitos granulares. A medula óssea é constituída de um rede, em forma de treliça, de tecido conjuntivo, contendo fibras ramificadas e preenchida por células medulares.
3 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
4 Monócitos: É um tipo de leucócito mononuclear fagocitário, que se forma na medula óssea e é posteriormente transportado para os tecidos, onde se desenvolve em macrófagos.
5 Eosinófilos: Eosinófilos ou granulócitos eosinófilos são células sanguíneas responsáveis pela defesa do organismo contra parasitas e agentes infecciosos. Também participam de processos inflamatórios em doenças alérgicas e asma.
6 Neutropenia: Queda no número de neutrófilos no sangue abaixo de 1000 por milímetro cúbico. Esta é a cifra considerada mínima para manter um sistema imunológico funcionando adequadamente contra os agentes infecciosos mais freqüentes. Quando uma pessoa neutropênica apresenta febre, constitui-se uma situação de “emergência infecciosa”.
7 Quimioterapia: Método que utiliza compostos químicos, chamados quimioterápicos, no tratamento de doenças causadas por agentes biológicos. Quando aplicada ao câncer, a quimioterapia é chamada de quimioterapia antineoplásica ou quimioterapia antiblástica.
8 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
9 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
10 HIV: Abreviatura em inglês do vírus da imunodeficiência humana. É o agente causador da AIDS.
11 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.

Tem alguma dúvida sobre MECANISMO DE AÇÃO FILGRASTIM?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.