METABOLISMO XELODA

Atualizado em 28/05/2016

A capecitabina é metabolizada inicialmente pela carboxilesterase hepática1 em 5'-DFCR, convertida a seguir em 5'- DFUR pela citidina desaminase, localizada principalmente no fígado2 e nos tecidos tumorais. A formação de 5-FU ocorre no tumor3 pelo fator angiogênico associado ao tumor3, ThyPase, minimizando assim a exposição dos tecidos sadios do organismo ao 5-FU sistêmico4. Na dose terapêutica5 recomendada, a AUC plasmática média obtida para a capecitabina e seus metabólitos6 é de: capecitabina 7,40 mg x h / ml, 5'-DFCR 5,21 mg x h / ml, 5'-DFUR 21,7 mg x h / ml, e 5-FU 1,63 mg x h / ml.A AUC plasmática para 5-FU é dez vezes menor do que a encontrada após a administração intravenosa de 5-FU em bolus7 (dose de 600 mg/m2). Os demais metabólitos6 da capecitabina, diferentes do 5-FU, não demonstraram citotoxicidade. As concentrações plasmáticas máximas para capecitabina, 5'-DFCR e 5'-DFUR ocorrem duas horas (tmáx) após a administração. A seguir, as concentrações diminuem exponencialmente com meia-vida de 0,7 - 1,14 horas. A alfa-fluoro-beta-alanina (FBAL), um catabólito8 do 5-FU, obtém concentrações plasmáticas máximas 3 horas (tmáx) após a
ingestão da droga e tem meia-vida de 3-4 horas.

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
2 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
3 Tumor: Termo que literalmente significa massa ou formação de tecido. É utilizado em geral para referir-se a uma formação neoplásica.
4 Sistêmico: 1. Relativo a sistema ou a sistemática. 2. Relativo à visão conspectiva, estrutural de um sistema; que se refere ou segue um sistema em seu conjunto. 3. Disposto de modo ordenado, metódico, coerente. 4. Em medicina, é o que envolve o organismo como um todo ou em grande parte.
5 Terapêutica: Terapia, tratamento de doentes.
6 Metabólitos: Qualquer composto intermediário das reações enzimáticas do metabolismo.
7 Bolus: Uma quantidade extra de insulina usada para reduzir um aumento inesperado da glicemia, freqüentemente relacionada a uma refeição rápida.
8 Catabólito: Relativo ao catabolismo, ou seja, relativo à fase do metabolismo em que ocorre a degradação pelo organismo das macromoléculas nutritivas, com consequente liberação de energia.

Tem alguma dúvida sobre METABOLISMO XELODA?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.