RESULTADOS DE EFICÁCIA LUMIGAN

Atualizado em 28/05/2016

Nos estudos clínicos de pacientes com glaucoma1 de ângulo aberto ou hipertensão2 ocular com uma PIO média basal de 26 mmHg, o efeito redutor da PIO de LUMIGAN® (bimatoprosta) 0,03% uma vez ao dia (à noite) foi de 7 - 8 mmHg.

Nos estudos de Fase 3 sobre o bimatoprosta em solução oftálmica a 0,03%, confirmou-se que o medicamento, administrado uma vez ao dia como monoterapia, se mostrou clinicamente e estatisticamente superior ao timolol 0,5%, administrado duas vezes ao dia, na redução da pressão intra-ocular elevada de pacientes com glaucoma1 ou hipertensão2 ocular.Ref De modo global, a eficácia do esquema posológico de administração única diária se mostrou melhor do que a de duas administrações ao dia. O esquema posológico de administração única diária, à noite, efetivamente reduz a pressão intra-ocular durante todo o período de 24 horas, inclusive em um estudo com duração de 1 ou 2 anos de tratamento, que também evidenciou que a administração do bimatoprosta é segura e bem tolerada.Ref O bimatoprosta se mostrou mais eficaz do que o timolol tanto em pacientes adultos jovens quanto em adultos acima de 65 anos de idade, em pacientes de ambos os sexos, em brancos e negros, e em pacientes com íris3 de coloração clara ou escura.


Estudo de Gandolfi demonstrou que pacientes não responsivos ao latanoprost 0,005% responderam à bimatoprosta 0,03%, com uma redução da PIO maior ou igual a 20% em relação ao período basal. Ref

Em indivíduos com glaucoma1 ou hipertensão2 ocular, não controlados com o uso de betabloqueadores tópicos isoladamente, o bimatoprosta reduziu a PIO mais consistentemente do que a combinação timolol + dorzolamida. Na última consulta de acompanhamento após três meses de tratamento, os pacientes apresentaram melhor controle da PIO com timolol do que com a o tratamento combinado. Na medida das 8 horas, a porcentagem de pacientes que atingiram PIOs de menor ou igual a 13 mmHg, menor ou igual a 14 mmHg, menor ou igual a 15 mmHg ou menor ou igual a 16 mmHg foi mais do que o dobro no grupo tratado com bimatoprosta do que no grupo tratado com a combinação timolol + dorzolamida. (p menor ou igual a 0,008).Ref

Em um estudo comparativo entre bimatoprosta e latanoprost, com 6 meses de tratamento de pacientes portadores de glaucoma1 ou hipertensão2 ocular, a alteração média em relação á PIO basal foi significativamente maior para os pacientes tratados com bimatoprosta do que para os tratados com latanoprost em todas medidas em cada consulta do estudo; 1,5 mm Hg maior à 8 horas (p<0,001), 2,2 mmHg maior às 12 horas (p<0,001) e 1,2 mmHg maior às 16 horas (p=0,004) na avaliação do 6º mês. Ao final do estudo, a porcentagem de pacientes atingindo uma redução da PIO mayor ou igual a 20% foi de 69% a 82% com o bimatoprosta e 50% a 62% com o latanoprost (p menor ou igual a 0,003). Além disso, a distribuição dos pacientes que atingiram pressão alvo em cada faixa (menor ou igual a 13 a menor ou igual a 15mmHg, >15 a menor ou igual a 18 mmHg, e >18 mmHg) mostrou que o bimatoprosta produziu pressões alvo mais baixas comparado com o latanoprost em todos os tempos medidos (p menor ou igual a 0,026).Ref

Em um estudo comparativo entre bimatoprosta 0,03% e travoprost 0,004% em pacientes com glaucoma1 ou hipertensão2 ocular, ambos os tratamento reduziram a PIO efetivamente, mas o bimatoprosta proporcionou reduções médias da PIO em relação ao basal, maiores do que o travoprost em todas as medidas diurnas. Na medida das 9 horas, por exemplo, 86% dos pacientes tratados com bimatoprosta atingiram a pressão alvo menor ou igual a 17 mmHg comparados com 50% dos pacientes tratados com travoprost.

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Glaucoma: É quando há aumento da pressão intra-ocular e danos ao nervo óptico decorrentes desse aumento de pressão. Esses danos se expressam no exame de fundo de olho e por alterações no campo de visão.
2 Hipertensão: Condição presente quando o sangue flui através dos vasos com força maior que a normal. Também chamada de pressão alta. Hipertensão pode causar esforço cardíaco, dano aos vasos sangüíneos e aumento do risco de um ataque cardíaco, derrame ou acidente vascular cerebral, além de problemas renais e morte.
3 Íris: Membrana arredondada, retrátil, diversamente pigmentada, com um orifício central, a pupila, que se situa na parte anterior do olho, por trás da córnea e à frente do cristalino. A íris é a estrutura que dá a cor ao olho. Ela controla a abertura da pupila, regulando a quantidade de luz que entra no olho.

Tem alguma dúvida sobre RESULTADOS DE EFICÁCIA LUMIGAN?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.