POSOLOGIA PADRÃO E ADMINISTRAÇÃO ROFERON A

Atualizado em 25/05/2016

Tricoleucemia (reticuloendoteliose leucêmica)

Dose de indução de 3 milhões de UI/dia por via IM, durante 16 a 24 semanas.

A via subcutânea1 pode ser utilizada em pacientes trombocitopênicos (contagem de plaquetas2 < 50.000) ou em pacientes com risco de hemorragia3. Dose de manutenção: 3 milhões de UI por via IM, três vezes por semana.

Sarcoma de Kaposi4 associado à AIDS (Síndrome5 de imunodeficiência6 adquirida):

Pacientes com sarcoma de Kaposi4 relacionado à AIDS respondem melhor ao tratamento se não apresentam história de infecção7 oportunista, sintomas8 do tipo B (mais do que 10% de perda do peso corpóreo, febre9 > 38°C sem identificação do foco de infecção7 ou sudorese10 noturna) e uma contagem de linfócitos T4 basal maior do
que 400 células11/mm3.

Regressão objetiva do tumor12 (respostas completa e parcial) tem sido observada em cerca de 45% dos pacientes com contagens de linfócitos T4 basal maior do que 400 células11/mm3.

Nos pacientes que apresentaram resposta satisfatória ao tratamento observou-se regressão tumoral e prolongamento da sobrevida13.

Em geral observou-se evidência de resposta após três meses de tratamento.

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Subcutânea: Feita ou situada sob a pele; hipodérmica.
2 Plaquetas: Elemento do sangue (não é uma célula porque não apresenta núcleo) produzido na medula óssea, cuja principal função é participar da coagulação do sangue através da formação de conglomerados que tamponam o escape do sangue por uma lesão em um vaso sangüíneo.
3 Hemorragia: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
4 Sarcoma de Kaposi: Câncer originado de células do tecido vascular, freqüentemente associado à AIDS. Manifesta-se por lesões vermelho-violáceas em diferentes territórios cutâneos e mucosos.
5 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
6 Imunodeficiência: Distúrbio do sistema imunológico que se caracteriza por um defeito congênito ou adquirido em um ou vários mecanismos que interferem na defesa normal de um indivíduo perante infecções ou doenças tumorais.
7 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
8 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
9 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
10 Sudorese: Suor excessivo
11 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
12 Tumor: Termo que literalmente significa massa ou formação de tecido. É utilizado em geral para referir-se a uma formação neoplásica.
13 Sobrevida: Prolongamento da vida além de certo limite; prolongamento da existência além da morte, vida futura.

Tem alguma dúvida sobre POSOLOGIA PADRÃO E ADMINISTRAÇÃO ROFERON A?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.