DADOS DE SEGURANÇA PRÉ-CLÍNICOS NEURONTIN

Atualizado em 28/05/2016

Carcinogênese

A gabapentina foi administrada na dieta a camundongos, nas doses de 200, 600 e 2000mg/kg/dia e a ratos, nas doses de 250, 1000 e 2000 mg/kg/dia, durante dois anos. Um
aumento estatisticamente significativo na incidência1 de tumores de células2 acinares
pancreáticas foi observado somente em ratos machos que receberam a dose mais
elevada. Os picos das concentrações plasmáticas do fármaco3 em ratos, com a dose de
2000 mg/kg/dia, são 10 vezes maiores que as concentrações plasmáticas em humanos
que receberam a dose de 3600 mg/dia. Os tumores de células2 acinares pancreáticas em
ratos machos foram de baixo grau de malignidade, não afetaram a sobrevida4, não
ocorreram metástases5 ou invasão de tecidos vizinhos, e foram semelhantes aos
observados nos animais controles. Não está clara a relevância destes tumores de células2
acinares pancreáticas de ratos machos ao risco carcinogênico em humanos.

Mutagênese

A gabapentina não demonstrou potencial genotóxico. Não se mostrou mutagênica in vitro,
em testes padrões empregando células2 de mamíferos ou bacterianas. A gabapentina não
induziu abe rrações estruturais dos cromossomos6 em células2 de mamíferos in vitro ou in
vivo e não induziu a formação de micronúcleos na medula óssea7 de hamsters.

Alterações da Fertilidade

Não foram observados efeitos adversos sobre a fertilidade ou sobre a reprodução8 em
ratos, em doses de até 2000 mg/kg (aproximadamente 5 vezes a dose humana diária
máxima em uma base de mg/m2).

Teratogênese9

Comparando-se aos controles, a gabapentina não aumentou a incidência1 de
malformações10 na prole de camundongos, ratos ou coelhos em doses de até 50, 30 e 25
vezes, respectivamente, a dose humana diária de 3600 mg (quatro, cinco ou oito vezes,
respectivamente, a dose diária humana numa base em mg/m2).

A gabapentina induziu ossificação tardia do crânio11, das vértebras, e das patas dianteiras
e traseiras de roedores, indicando um atraso do crescimento fetal. Estes efeitos
ocorreram quando fêmeas prenhas de camundongo receberam doses orais de 1000 ou
de 3000 mg/kg/dia durante a organogênese e em ratas nas quais foram administradas
doses de 500, 1000, ou 2000 mg/kg antes e durante o acasalamento e durante toda a
gestação. Estas doses são de aproximadamente 1 a 5 vezes a dose recomendada para
humanos de 3600 mg em uma base de mg/m2.

Não foram observados efeitos em fêmeas prenhas de camundongo que receberam 500
mg/kg/dia (aproximadamente metade da dose diária humana em uma base de mg/m2).

Foi observado um aumento na incidência1 de hidroureter e/ou hidronefrose12 em ratas que
receberam 2000 mg/kg/dia em um estudo de reprodução8 geral e de fertilidade, 1500
mg/kg/dia em um estudo de teratogênese9, e 500, 1000 e 2000 mg/kg/dia em um estudo
peri e pós-natal. A significância destes achados é desconhecida, mas foi associada ao
retardo no desenvolvimento. Estas doses também são aproximadamente 1 a 5 vezes a
dose humana de 3600 mg em uma base de mg/m2.

Em um estudo de teratogênese9 em coelhos, observou-se um aumento na incidência1 de
perda fetal pós-implantação, em doses de 60, 300 e 1500 mg/kg/dia durante a
organogênese. Estas doses são aproximadamente ¼ a 8 vezes a dose diária humana de
3600 mg em uma base de mg/m2.

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
2 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
3 Fármaco: Qualquer produto ou preparado farmacêutico; medicamento.
4 Sobrevida: Prolongamento da vida além de certo limite; prolongamento da existência além da morte, vida futura.
5 Metástases: Formação de tecido tumoral, localizada em um lugar distante do sítio de origem. Por exemplo, pode se formar uma metástase no cérebro originário de um câncer no pulmão. Sua gravidade depende da localização e da resposta ao tratamento instaurado.
6 Cromossomos: Cromossomos (Kroma=cor, soma=corpo) são filamentos espiralados de cromatina, existente no suco nuclear de todas as células, composto por DNA e proteínas, sendo observável à microscopia de luz durante a divisão celular.
7 Medula Óssea: Tecido mole que preenche as cavidades dos ossos. A medula óssea apresenta-se de dois tipos, amarela e vermelha. A medula amarela é encontrada em cavidades grandes de ossos grandes e consiste em sua grande maioria de células adiposas e umas poucas células sangüíneas primitivas. A medula vermelha é um tecido hematopoiético e é o sítio de produção de eritrócitos e leucócitos granulares. A medula óssea é constituída de um rede, em forma de treliça, de tecido conjuntivo, contendo fibras ramificadas e preenchida por células medulares.
8 Reprodução: 1. Função pela qual se perpetua a espécie dos seres vivos. 2. Ato ou efeito de reproduzir (-se). 3. Imitação de quadro, fotografia, gravura, etc.
9 Teratogênese: Formação e desenvolvimento no útero de anomalias que levam a malformações; teratogenia.
10 Malformações: 1. Defeito na forma ou na formação; anomalia, aberração, deformação. 2. Em patologia, é vício de conformação de uma parte do corpo, de origem congênita ou hereditária, geralmente curável por cirurgia. Ela é diferente da deformação (que é adquirida) e da monstruosidade (que é incurável).
11 Crânio: O ESQUELETO da CABEÇA; compreende também os OSSOS FACIAIS e os que recobrem o CÉREBRO. Sinônimos: Calvaria; Calota Craniana
12 Hidronefrose: Dilatação da via excretora de um ou ambos os rins. Em geral é produzida por uma obstrução ao nível do ureter ou uretra por cálculos, tumores, etc.

Tem alguma dúvida sobre DADOS DE SEGURANÇA PRÉ-CLÍNICOS NEURONTIN?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.