REAÇÕES ADVERSAS CAPTOPRIL

Atualizado em 28/05/2016

DERMATOLÓGICAS: ERUPÇÕES CUTÂNEAS1, FREQÜENTEMENTE COM PRURIDO2 E ALGUMAS VEZES COM FEBRE3, ARTRALGIA4 E EOSINOFILIA5, OCORRERAM EM CERCA DE 4 A 7% DOS PACIENTES, GERALMENTE DURANTE AS PRIMEIRAS 4 SEMANAS DE TERAPIA. O PRURIDO2, SEM ERUPÇÃO6, OCORRE EM CERCA DE 2% DOS PACIENTES. RELATA-SE, TAMBÉM, LESÃO7 ASSOCIADA E REVERSÍVEL DO TIPO PENFIGÓIDE E REAÇÕES DE FOTOSSENSIBILIDADE.
RELATA-SE RARAMENTE RUBOR OU PALIDEZ (? 0,5% DOS PACIENTES). RELATA-SE também PÊNFIGO BOLHOSO, ERITEMA MULTIFORME8 (INCLUINDO SÍNDROME DE STEVENS-JOHNSON9) E DERMATITE10 ESFOLIATIVA.
CARDIOVASCULARES: PODERÁ OCORRER HIPOTENSÃO11. TAQUICARDIA12, DORES NO PEITO13 E PALPITAÇÕES14 FORAM, CADA UMA DELAS, OBSERVADAS EM APROXIMADAMENTE 1% DOS PACIENTES. ANGINA15 PECTORIS, INFARTO DO MIOCÁRDIO16, SÍNDROME17 DE RAYNAUD E INSUFICIÊNCIA CARDÍACA CONGESTIVA18 OCORRERAM EM TAXAS ? 0,3% DOS PACIENTES. RELATA-SE TAMBÉM PARADA CARDÍACA, ACIDENTE/INSUFICIÊNCIA19 CÉREBRO20 VASCULAR21, DISTÚRBIOS DE RITMO,
HIPOTENSÃO11 ORTOSTÁTICA E SÍNCOPE22.
GASTRINTESTINAIS: APROXIMADAMENTE 2 A 4 % DOS PACIENTES (DEPENDENDO DA DOSE E DO ESTADO RENAL23) APRESENTARAM ALTERAÇÃO DO PALADAR24.
RELATA-SE TAMBÉM PANCREATITE25, GLOSSITE26 E DISPEPSIA27.
HEMATOLÓGICAS: PODE OCORRER NEUTROPENIA28/AGRANULOCITOSE29, ASSIM COMO CASOS DE ANEMIA30, TROMBOCITOPENIA31 E PANCITOPENIA32. RELATA-SE TAMBÉM ANEMIA30, INCLUINDO AS FORMAS APLÁSTICA E HEMOLÍTICA.
IMUNOLÓGICAS: RELATA-SE ANGIOEDEMA33 EM APROXIMADAMENTE 0,1% DOS PACIENTES. O ANGIEDEMA ENVOLVENDO AS VIAS AÉREAS SUPERIORES PODE PROVOCAR OBSTRUÇÃO FATAL DAS VIAS AÉREAS.
RESPIRATÓRIAS: FOI RELATADA TOSSE EM 0,5-2% DOS PACIENTES TRATADOS COM CAPTOPRIL EM ESTUDOS CLÍNICOS. RELATA-SE TAMBÉM BRONCOESPASMO34, PNEUMONITE35 EOSINOFÍLICA E RINITE36.
RENAIS: CADA UMA DAS REAÇÕES ADVERSAS CITADAS A SEGUIR FORAM RELATADAS RARAMENTE (?0,2%) E SUA RELAÇÃO COM O USO DA DROGA É INCERTA: INSUFICIÊNCIA RENAL37, DANO RENAL23, SÍNDROME NEFRÓTICA38, POLIÚRIA39, OLIGÚRIA40 E FREQÜÊNCIA URINÁRIA. RELATA-SE PROTEINÚRIA41.
NÃO FOI POSSÍVEL DETERMINAR COM EXATIDÃO A INCIDÊNCIA42 OU A RELAÇÃO CAUSAL PARA AS REAÇÕES ADVERSAS LISTAD AS A SEGUIR:
GERAIS: ASTENIA43 E GINECOMASTIA44.
HEPATOBILIARES45: ICTERÍCIA46, HEPATITE47, INCLUINDO RAROS CASOS DE NECROSE48 E COLESTASE49.
METABÓLICAS: HIPONATREMIA50 SINTOMÁTICA51.
MÚSCULO-ESQUELÉTICAS: MIALGIA52 E MIASTENIA53.
NERVOSO/PSIQUIÁTRICAS: ATAXIA54, CONFUSÃO, DEPRESSÃO, NERVOSISMO E SONOLÊNCIA.
ÓRGÃOS DOS SENTIDOS: VISÃO55 TURVA.
UROGENITAIS : IMPOTÊNCIA56.
ASSIM COMO OCORRE COM OUTROS INIBIDORES DA ENZIMA57 CONVERSORA DE ANGIOTENSINA (ECA), RELATOU-SE UMA SÍNDROME17 QUE INCLUI: FEBRE3, MIALGIA52, ARTRALGIA4, NEFRITE58 INTERSTICIAL59, VASCULITE60, ERUPÇÃO6 OU OUTRAS MANIFESTAÇÕES DERMATOLÓGICAS, EOSINOFILIA5 E HEMOSSEDIMENTAÇÃO ELEVADA.
MORTALIDADE61 E MORBIDADE62 FETAL /NEONATAL: O USO DE INIBIDORES DA ENZIMA57 CONVERSORA DE ANGIOTENSINA (ECA) DURANTE O SEGUNDO E TERCEIRO TRIMESTRES DA GRAVIDEZ63 TEM SIDO ASSOCIADO COM DANO FETAL E NEONATAL E MORTE.

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Cutâneas: Que dizem respeito à pele, à cútis.
2 Prurido: 1.    Na dermatologia, o prurido significa uma sensação incômoda na pele ou nas mucosas que leva a coçar, devido à liberação pelo organismo de substâncias químicas, como a histamina, que irritam algum nervo periférico. 2.    Comichão, coceira. 3.    No sentido figurado, prurido é um estado de hesitação ou dor na consciência; escrúpulo, preocupação, pudor. Também pode significar um forte desejo, impaciência, inquietação.
3 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
4 Artralgia: Dor em uma articulação.
5 Eosinofilia: Propriedade de se corar facilmente pela eosina. Em patologia, é o aumento anormal de eosinófilos no sangue, característico de alergias e infestações por parasitas. Em patologia, é o acúmulo de eosinófilos em um tecido ou exsudato.
6 Erupção: 1. Ato, processo ou efeito de irromper. 2. Aumento rápido do brilho de uma estrela ou de pequena região da atmosfera solar. 3. Aparecimento de lesões de natureza inflamatória ou infecciosa, geralmente múltiplas, na pele e mucosas, provocadas por vírus, bactérias, intoxicações, etc. 4. Emissão de materiais magmáticos por um vulcão (lava, cinzas etc.).
7 Lesão: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
8 Eritema multiforme: Condição aguda, auto-limitada, caracterizada pelo início abrupto de pápulas vermelhas fixas simétricas, algumas evoluindo em lesões em forma de “alvo”. A lesão alvo são zonas concêntricas de alterações de coloração com a área central púrpura ou escura e a externa vermelha. Elas irão desenvolver vesícula ou crosta na zona central após vários dias. Vinte porcento de todos os casos ocorrem na infância.O eritema multiforme geralmente é precipitado pelo vírus do herpes simples, Mycoplasma pneumoniae ou histoplasmose.
9 Síndrome de Stevens-Johnson: Forma grave, às vezes fatal, de eritema bolhoso, que acomete a pele e as mucosas oral, genital, anal e ocular. O início é geralmente abrupto, com febre, mal-estar, dores musculares e artralgia. Pode evoluir para um quadro toxêmico com alterações do sistema gastrointestinal, sistema nervoso central, rins e coração (arritmias e pericardite). O prognóstico torna-se grave principalmente em pessoas idosas e quando ocorre infecção secundária. Pode ser desencadeado por: sulfas, analgésicos, barbitúricos, hidantoínas, penicilinas, infecções virais e bacterianas.
10 Dermatite: Inflamação das camadas superficiais da pele, que pode apresentar-se de formas variadas (dermatite seborreica, dermatite de contato...) e é produzida pela agressão direta de microorganismos, substância tóxica ou por uma resposta imunológica inadequada (alergias, doenças auto-imunes).
11 Hipotensão: Pressão sanguínea baixa ou queda repentina na pressão sanguínea. A hipotensão pode ocorrer quando uma pessoa muda rapidamente de uma posição sentada ou deitada para a posição de pé, causando vertigem ou desmaio.
12 Taquicardia: Aumento da frequência cardíaca. Pode ser devido a causas fisiológicas (durante o exercício físico ou gravidez) ou por diversas doenças como sepse, hipertireoidismo e anemia. Pode ser assintomática ou provocar palpitações.
13 Peito: Parte superior do tronco entre o PESCOÇO e o ABDOME; contém os principais órgãos dos sistemas circulatório e respiratório. (Tradução livre do original
14 Palpitações: Designa a sensação de consciência do batimento do coração, que habitualmente não se sente. As palpitações são detectadas usualmente após um exercício violento, em situações de tensão ou depois de um grande susto, quando o coração bate com mais força e/ou mais rapidez que o normal.
15 Angina: Inflamação dos elementos linfáticos da garganta (amígdalas, úvula). Também é um termo utilizado para se referir à sensação opressiva que decorre da isquemia (falta de oxigênio) do músculo cardíaco (angina do peito).
16 Infarto do miocárdio: Interrupção do suprimento sangüíneo para o coração por estreitamento dos vasos ou bloqueio do fluxo. Também conhecido por ataque cardíaco.
17 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
18 Insuficiência Cardíaca Congestiva: É uma incapacidade do coração para efetuar as suas funções de forma adequada como conseqüência de enfermidades do próprio coração ou de outros órgãos. O músculo cardíaco vai diminuindo sua força para bombear o sangue para todo o organismo.
19 Insuficiência: Incapacidade de um órgão ou sistema para realizar adequadamente suas funções.Manifesta-se de diferentes formas segundo o órgão comprometido. Exemplos: insuficiência renal, hepática, cardíaca, respiratória.
20 Cérebro: Derivado do TELENCÉFALO, o cérebro é composto dos hemisférios direito e esquerdo. Cada hemisfério contém um córtex cerebral exterior e gânglios basais subcorticais. O cérebro inclui todas as partes dentro do crânio exceto MEDULA OBLONGA, PONTE e CEREBELO. As funções cerebrais incluem as atividades sensório-motora, emocional e intelectual.
21 Vascular: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
22 Síncope: Perda breve e repentina da consciência, geralmente com rápida recuperação. Comum em pessoas idosas. Suas causas são múltiplas: doença cerebrovascular, convulsões, arritmias, doença cardíaca, embolia pulmonar, hipertensão pulmonar, hipoglicemia, intoxicações, hipotensão postural, síncope situacional ou vasopressora, infecções, causas psicogênicas e desconhecidas.
23 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
24 Paladar: Paladar ou sabor. Em fisiologia, é a função sensorial que permite a percepção dos sabores pela língua e sua transmissão, através do nervo gustativo ao cérebro, onde são recebidos e analisados.
25 Pancreatite: Inflamação do pâncreas. A pancreatite aguda pode ser produzida por cálculos biliares, alcoolismo, drogas, etc. Pode ser uma doença grave e fatal. Os primeiros sintomas consistem em dor abdominal, vômitos e distensão abdominal.
26 Glossite: Inflamação da mucosa que reveste a língua, produzida por infecção viral, radiação, carências nutricionais, etc.
27 Dispepsia: Dor ou mal-estar localizado no abdome superior. O mal-estar pode caracterizar-se por saciedade precoce, sensação de plenitude, distensão ou náuseas. A dispepsia pode ser intermitente ou contínua, podendo estar relacionada com os alimentos.
28 Neutropenia: Queda no número de neutrófilos no sangue abaixo de 1000 por milímetro cúbico. Esta é a cifra considerada mínima para manter um sistema imunológico funcionando adequadamente contra os agentes infecciosos mais freqüentes. Quando uma pessoa neutropênica apresenta febre, constitui-se uma situação de “emergência infecciosa”.
29 Agranulocitose: Doença causada pela falta ou número insuficiente de leucócitos granulócitos (neutrófilos, basófilos e eosinófilos), que se manifesta como ulcerações na garganta e outras mucosas, seguidas por infecções graves.
30 Anemia: Condição na qual o número de células vermelhas do sangue está abaixo do considerado normal para a idade, resultando em menor oxigenação para as células do organismo.
31 Trombocitopenia: É a redução do número de plaquetas no sangue. Contrário de trombocitose. Quando a quantidade de plaquetas no sangue é inferior a 150.000/mm³, diz-se que o indivíduo apresenta trombocitopenia (ou plaquetopenia). As pessoas com trombocitopenia apresentam tendência de sofrer hemorragias.
32 Pancitopenia: É a diminuição global de elementos celulares do sangue (glóbulos brancos, vermelhos e plaquetas).
33 Angioedema: Caracteriza-se por áreas circunscritas de edema indolor e não-pruriginoso decorrente de aumento da permeabilidade vascular. Os locais mais acometidos são a cabeça e o pescoço, incluindo os lábios, assoalho da boca, língua e laringe, mas o edema pode acometer qualquer parte do corpo. Nos casos mais avançados, o angioedema pode causar obstrução das vias aéreas. A complicação mais grave é o inchaço na garganta (edema de glote).
34 Broncoespasmo: Contração do músculo liso bronquial, capaz de produzir estreitamento das vias aéreas, manifestado por sibilos no tórax e falta de ar. É uma contração vista com freqüência na asma.
35 Pneumonite: Inflamação dos pulmões que compromete principalmente o espaço que separa um alvéolo de outro (interstício pulmonar). Pode ser produzida por uma infecção viral ou lesão causada por radiação ou exposição a diferentes agentes químicos.
36 Rinite: Inflamação da mucosa nasal, produzida por uma infecção viral ou reação alérgica. Manifesta-se por secreção aquosa e obstrução das fossas nasais.
37 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
38 Síndrome nefrótica: Doença que afeta os rins. Caracteriza-se pela eliminação de proteínas através da urina, com diminuição nos níveis de albumina do plasma. As pessoas com síndrome nefrótica apresentam edema, eliminação de urina espumosa, aumento dos lipídeos do sangue, etc.
39 Poliúria: Diurese excessiva, pode ser um sinal de diabetes.
40 Oligúria: Clinicamente, a oligúria é o débito urinário menor de 400 ml/24 horas ou menor de 30 ml/hora.
41 Proteinúria: Presença de proteínas na urina, indicando que os rins não estão trabalhando apropriadamente.
42 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
43 Astenia: Sensação de fraqueza, sem perda real da capacidade muscular.
44 Ginecomastia: Aumento anormal de uma ou ambas as glândulas mamárias no homem. Associa-se a diferentes enfermidades como cirrose, tumores testiculares, etc. Em certas ocasiões ocorrem de forma idiopática.
45 Hepatobiliares: Diz-se do que se refere ao fígado e às vias biliares.
46 Icterícia: Coloração amarelada da pele e mucosas devido a uma acumulação de bilirrubina no organismo. Existem dois tipos de icterícia que têm etiologias e sintomas distintos: icterícia por acumulação de bilirrubina conjugada ou direta e icterícia por acumulação de bilirrubina não conjugada ou indireta.
47 Hepatite: Inflamação do fígado, caracterizada por coloração amarela da pele e mucosas (icterícia), dor na região superior direita do abdome, cansaço generalizado, aumento do tamanho do fígado, etc. Pode ser produzida por múltiplas causas como infecções virais, toxicidade por drogas, doenças imunológicas, etc.
48 Necrose: Conjunto de processos irreversíveis através dos quais se produz a degeneração celular seguida de morte da célula.
49 Colestase: Retardamento ou interrupção do fluxo nos canais biliares.
50 Hiponatremia: Concentração de sódio sérico abaixo do limite inferior da normalidade; na maioria dos laboratórios, isto significa [Na+] < 135 meq/L, mas o ponto de corte [Na+] < 136 meq/L também é muito utilizado.
51 Sintomática: 1. Relativo a ou que constitui sintoma. 2. Que é efeito de alguma doença. 3. Por extensão de sentido, é o que indica um particular estado de coisas, de espírito; revelador, significativo.
52 Mialgia: Dor que se origina nos músculos. Pode acompanhar outros sintomas como queda no estado geral, febre e dor de cabeça nas doenças infecciosas. Também pode estar associada a diferentes doenças imunológicas.
53 Miastenia: Perda das forças musculares ocasionada por doenças musculares inflamatórias. Por ex. Miastenia Gravis. A debilidade pode predominar em diferentes grupos musculares segundo o tipo de afecção (debilidade nos músculos extrínsecos do olho, da pelve, ou dos ombros, etc.).
54 Ataxia: Reflete uma condição de falta de coordenação dos movimentos musculares voluntários podendo afetar a força muscular e o equilíbrio de uma pessoa. É normalmente associada a uma degeneração ou bloqueio de áreas específicas do cérebro e cerebelo. É um sintoma, não uma doença específica ou um diagnóstico.
55 Visão: 1. Ato ou efeito de ver. 2. Percepção do mundo exterior pelos órgãos da vista; sentido da vista. 3. Algo visto, percebido. 4. Imagem ou representação que aparece aos olhos ou ao espírito, causada por delírio, ilusão, sonho; fantasma, visagem. 5. No sentido figurado, concepção ou representação, em espírito, de situações, questões etc.; interpretação, ponto de vista. 6. Percepção de fatos futuros ou distantes, como profecia ou advertência divina.
56 Impotência: Incapacidade para ter ou manter a ereção para atividades sexuais. Também chamada de disfunção erétil.
57 Enzima: Proteína produzida pelo organismo que gera uma reação química. Por exemplo, as enzimas produzidas pelo intestino que ajudam no processo digestivo.
58 Nefrite: Termo que significa “inflamação do rim” e que agrupa doenças caracterizadas por lesões imunológicas ou infecciosas do tecido renal. Alguns exemplos são a nefrite intersticial por drogas, a glomerulonefrite pós-estreptocócica, etc. Podem manifestar-se por hipertensão arterial, hematúria e dor lombar.
59 Intersticial: Relativo a ou situado em interstícios, que são pequenos espaços entre as partes de um todo ou entre duas coisas contíguas (por exemplo, entre moléculas, células, etc.). Na anatomia geral, diz-se de tecido de sustentação localizado nos interstícios de um órgão, especialmente de vasos sanguíneos e tecido conjuntivo.
60 Vasculite: Inflamação da parede de um vaso sangüíneo. É produzida por doenças imunológicas e alérgicas. Seus sintomas dependem das áreas afetadas.
61 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
62 Morbidade: Morbidade ou morbilidade é a taxa de portadores de determinada doença em relação à população total estudada, em determinado local e em determinado momento.
63 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.

Tem alguma dúvida sobre REAÇÕES ADVERSAS CAPTOPRIL?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.