RESULTADOS DE EFICÁCIA PIOGLIT

Atualizado em 28/05/2016


Foi realizado um estudo placebo1 controlado, com 260 pacientes apresentando diabetes tipo 22, para avaliação do efeito da pioglitazona sobre o controle da glicemia3 e perfil lipídico4.

Os pacientes foram organizados de forma aleatória para receber pioglitazona 7,5 mg durante 4 semanas, 15 mg por 4 semanas e 30 mg por 16 semanas (grupo 7,5/15/30 PIO); pioglitazona 15 mg durante 4 semanas, 30 mg por 4 semanas e 45 mg por 16 semanas (grupo 15/30/45 PIO) ou placebo1 por um período de 24 semanas. Em relação ao placebo1, a terapia medicamentosa com pioglitazona resultou em uma melhora na HbA1C5 e glicemia de jejum6 de maneira estatisticamente relevante (tabela 1).

Tabela 1: Parâmetros glicêmicos em 24 semanas do estudo placebo1 controlado com titulação forçada

No grupo placebo1, a taxa de HbA1c5 sofreu uma modificação de 0,93%, enquanto no grupo 7,5/15/30 PIO a modificação foi de -0,55% e no grupo 15/30/45 PIO foi de -0,60%, apresentando resposta ao endpoint de 9,6%, 52,9% e 49,4% respectivamente. A taxa de glicemia3 em jejum sofreu modificação de 18,2 mg/dl7 no grupo placebo1, enquanto no grupo 7,5/15/30 PIO a modificação foi de -43,7 mg/dl7 e no grupo 15/30 /45 PIO de -49,6 mg/dl7, apresentando resposta de 17,9%, 62,2% e 63,5% respectivamente.

Nos grupos que utilizaram pioglitazona, observou-se uma diminuição percentual relevante na concentração de triglicerídeos e elevação da concentração de HDL8-colesterol9. Para os três grupos, o perfil de segurança foi semelhante.

Referências Bibliográficas

Egan JW, Mathisen AL, Pioglitazone10 012 Study Group. The Effect of Pioglitazone10 on Glucose Control and Lipid Profile in Patients with Type 2 Diabetes11. Diabetes11. 2000;49(Suppl.1):A105. [ABSTRACT BOOK: 60th Scientific Sessions: Friday, June 9-Tuesday, June 13, 2000; Henry B. Gonzalez Convention Center; Marriott Riverwalk and Marriott Rivercenter; San Antonio, Texas: Abstracts]

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
2 Diabetes tipo 2: Condição caracterizada por altos níveis de glicose causada tanto por graus variáveis de resistência à insulina quanto por deficiência relativa na secreção de insulina. O tipo 2 se desenvolve predominantemente em pessoas na fase adulta, mas pode aparecer em jovens.
3 Glicemia: Valor de concentração da glicose do sangue. Seus valores normais oscilam entre 70 e 110 miligramas por decilitro de sangue (mg/dl).
4 Perfil lipídico: Exame laboratorial que mede colesterol total, triglicérides, HDL. O LDL é calculado por estes resultados. O perfil lipídico é uma das medidas de risco para as doenças cardiovasculares.
5 HbA1C: Hemoglobina glicada, hemoglobina glicosilada, glico-hemoglobina ou HbA1C e, mais recentemente, apenas como A1C é uma ferramenta de diagnóstico na avaliação do controle glicêmico em pacientes diabéticos. Atualmente, a manutenção do nível de A1C abaixo de 7% é considerada um dos principais objetivos do controle glicêmico de pacientes diabéticos. Algumas sociedades médicas adotam metas terapêuticas mais rígidas de 6,5% para os valores de A1C.
6 Glicemia de jejum: Teste que checa os níveis de glicose após um período de jejum de 8 a 12 horas (frequentemente dura uma noite). Este teste é usado para diagnosticar o pré-diabetes e o diabetes. Também pode ser usado para monitorar pessoas com diabetes.
7 Mg/dL: Miligramas por decilitro, unidade de medida que mostra a concentração de uma substância em uma quantidade específica de fluido.
8 HDL: Abreviatura utilizada para denominar um tipo de proteína encarregada de transportar o colesterol sanguíneo, que se relaciona com menor risco cardiovascular. Também é conhecido como “Bom Colesterol”. Seus valores normais são de 35-50mg/dl.
9 Colesterol: Tipo de gordura produzida pelo fígado e encontrada no sangue, músculos, fígado e outros tecidos. O colesterol é usado pelo corpo para a produção de hormônios esteróides (testosterona, estrógeno, cortisol e progesterona). O excesso de colesterol pode causar depósito de gordura nos vasos sangüíneos. Seus componentes são: HDL-Colesterol: tem efeito protetor para as artérias, é considerado o bom colesterol. LDL-Colesterol: relacionado às doenças cardiovasculares, é o mau colesterol. VLDL-Colesterol: representa os triglicérides (um quinto destes).
10 Pioglitazone: Medicamento de uso oral para tratamento do diabetes tipo 2. Ajuda a insulina a levar a glicose para dentro das células para ser usada como energia, tornando as células mais sensíveis à insulina. Pertence à classe das thiazolidinediones.
11 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.

Tem alguma dúvida sobre RESULTADOS DE EFICÁCIA PIOGLIT?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.