TRANSPORTE E METABOLISMO DONAREN RETARD

Atualizado em 28/05/2016

In vitro, a trazodona é 89% a 95% ligada as proteínas1 plasmáticas nas concentrações terapêuticas (Haria 1994). O volume de distribuição (Vd) seguido da administração intravenosa de trazodona 25 mg variou de 0,9 l/Kg a 1,5 l/Kg, mostrando ambas as diferenças de idades e sexo: valores foram maior nos idosos do que nos jovens e maior em mulheres do que nos homens (Greenblatt 1987).
Níveis de fluido cérebro2 espinhal de trazodona (20 ng/ml) foram detectados em pacientes psquiátricos depois da administração da droga, uma vez que nenhum nível do metabólito3 m-clorofenil-piperazina (mCPP) foi encontrado (Narasimhachari 1988).
A trazodona é amplamente metabolizada no fígado4 por hidroxilação, alquilação e N-oxidação. O metabólito3
mCPP é formado pela N-alquilação do nitrogênio piperazinil (Melzacka 1979).
O metabolismo5 da trazodona para se transformar em seu metabólito3, mCPP, foi estudado in vitro usando preparações microssomais do fígado4 humano e enzimas do cito-cromo P450 humano expressa cDMA (Rotzinger 1998).
A cinética6 da formação de mCPP da trazodona foi determinada, e três experimentos in vitro foram realizados
para identificar a enzima7 maior P450 envolvida. Apenas incubações com citocromo P4503A4 (CY3A4) resultaram na formação mCPP, indicando que a trazodona é um substrato para CYP3A4 e que CYP3A4 é a isoforma maior envolvida na produção de mCPP da trazodona.
De acordo com estes achados, a possibilidade das interações droga-droga com a trazodona e outros substratos, indutores e/ou inibidores do CYP3A4, foi afirmado. Porque os níveis CYP3A4 variam 5-20-vezes entre indivíduos e porque CYP3A4 é inibido e induzido por muitas drogas comumente encontradas e compostos ambienteais, é importante estar consciente que a trazodona é um substrato do CYP3A4 e consequentemente sujeito a muitos fatores que podem alterar a concentração plasmática.
A significância clínica deste potencial de interação foi notado com carbamazepina, um indutor do CYP3A4 e substrato, o qual diminui as concentrações plasmáticas de ambas trazodona e mCPP (Otani 1996).
Por outro lado, quando a trazodona é o competidor da enzima7 contra outras drogas com pequeno índice terapêutico, como a terfenadina, poderá resultar numa significante interação clínica.

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
2 Cérebro: Derivado do TELENCÉFALO, o cérebro é composto dos hemisférios direito e esquerdo. Cada hemisfério contém um córtex cerebral exterior e gânglios basais subcorticais. O cérebro inclui todas as partes dentro do crânio exceto MEDULA OBLONGA, PONTE e CEREBELO. As funções cerebrais incluem as atividades sensório-motora, emocional e intelectual.
3 Metabólito: Qualquer composto intermediário das reações enzimáticas do metabolismo.
4 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
5 Metabolismo: É o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos. São essas reações que permitem a uma célula ou um sistema transformar os alimentos em energia, que será ultilizada pelas células para que as mesmas se multipliquem, cresçam e movimentem-se. O metabolismo divide-se em duas etapas: catabolismo e anabolismo.
6 Cinética: Ramo da física que trata da ação das forças nas mudanças de movimento dos corpos.
7 Enzima: Proteína produzida pelo organismo que gera uma reação química. Por exemplo, as enzimas produzidas pelo intestino que ajudam no processo digestivo.

Tem alguma dúvida sobre TRANSPORTE E METABOLISMO DONAREN RETARD?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.