MICROBIOLOGIA INVIRASE

Atualizado em 25/05/2016

Atividade antiviral in vitro

A atividade antiviral in vitro do saquinavir foi estudada em linhagens celulares monocíticas e linfoblastóides e em linfócitos do sangue1 periférico. O saquinavir inibiu a atividade do HIV2 em células3 infectadas tanto de forma crônica como aguda. Os valores de CI50 (50% da concentração inibitória) ficaram na faixa de 1-30 nM. Em cultura de células3, o saquinavir demonstrou desde efeitos aditivos a sinérgicos contra
o HIV2 em esquemas terapêuticos de associação dupla ou tripla com inibidores da transcriptase reversa zidovudina (AZT), zalcitabina (ddC) e didanosina (ddI) sem aumento da citotoxicidade.

 

Resistência

Foram selecionados in vitro isolados do HIV2 com sensibilidade reduzida ao saquinavir.

A análise genotípica desses isolados demonstrou a existência de mutações de substituição na proteinase do HIV2 nos aminoácidos nas posições 48 (glicina por valina) e 90 (leucina por metionina).

As alterações fenotípicas4 e genotípicas nos isolados de HIV2 de pacientes tratados com saquinavir também foram monitoradas em ensaios clínicos5 de Fases I e II. As alterações fenotípicas4 foram definidas como sendo uma redução de 10 vezes na sensibilidade, a partir do estado basal. Duas mutações da proteinase viral (L90M e/ou G48V, com predominância da primeira) foram encontradas em vírus6 de pacientes tratados,
mas não nos dos pacientes não tratados. A incidência7 ao longo dos estudos das alterações genotípicas e fenotípicas4 nos subgrupos de pacientes estudados durante um período de 16-74 semanas (tempo médio de observação de aproximadamente 1 ano) é apresentada na Tabela 1. Entretanto, não foi estabelecida a relevância clínica das alterações genotípicas e fenotípicas4 associadas com o tratamento com saquinavir.

 

 

Tabela 1. Incidência7 de Alterações Genotípicas e Fenotípicas4 em Pacientes Tratados com Saquinavir

Invirase (Saquinavir)     Genotípicas* Fenotípicas4*

Monoterapia        15/33(45%)    5/11(45%)
Terapia de
Associação        16/52(31%(    11/29(38%)

*Ocorreu mutação8 dupla (G48V) e (L90M) em dois de 33 pacientes recebendo monoterapia

**Em alguns pacientes as alterações genotípicas e fenotípicas4 não estavam relacionadas.                                            


                                                                           Resistência cruzada com
                                                                           outros anti-retrovirais


A resistência cruzada potencial frente ao HIV2 entre os inibidores da proteinase não foi totalmente explorada. Portanto, é desconhecido o efeito que o tratamento com o saquinavir terá sobre a atividade dos inibidores da proteinase subseqüentes. A resistência cruzada entre saquinavir e inibidores de transcriptase reversa é improvável em função dos diferentes alvos enzimáticos envolvidos. Isolados de HIV2 AZT-resistentes
demonstraram ser sensíveis ao saquinavir in vitro.

 

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
2 HIV: Abreviatura em inglês do vírus da imunodeficiência humana. É o agente causador da AIDS.
3 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
4 Fenotípicas: Referente a fenótipo, ou seja, à manifestação visível ou detectável de um genótipo. Características físicas, morfológicas e fisiológicas do organismo.
5 Ensaios clínicos: Há três fases diferentes em um ensaio clínico. A Fase 1 é o primeiro teste de um tratamento em seres humanos para determinar se ele é seguro. A Fase 2 concentra-se em saber se um tratamento é eficaz. E a Fase 3 é o teste final antes da aprovação para determinar se o tratamento tem vantagens sobre os tratamentos padrões disponíveis.
6 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
7 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
8 Mutação: 1. Ato ou efeito de mudar ou mudar-se. Alteração, modificação, inconstância. Tendência, facilidade para mudar de ideia, atitude etc. 2. Em genética, é uma alteração súbita no genótipo de um indivíduo, sem relação com os ascendentes, mas passível de ser herdada pelos descendentes.

Tem alguma dúvida sobre MICROBIOLOGIA INVIRASE?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.